terça-feira, 29 de abril de 2014

Histeria de Abril - Bananas e racismo.


Eu vou começar essa série depois da histeria de março. Porque de fato, muita gente falando da mesma coisa enche o saco! =P

Preconceito é uma merda, é sim. Todo mundo é alvo de preconceito. Eu lembro que como eu gosto de umas meninas de olhos puxados, já sofri racismo de mulheres japonesas por me tirar da listinha de possíveis pretendentes porque eu não tenho ascendência asiática, por exemplo. Acontece, uai, nem por isso me sinto inferior, posso ter sido alvo de racismo, mas sei do meu valor.

Mas aí todo mundo começa a postar fotos com bananas pelas redes sociais afora. De pessoas negras, até o Luciano Huck e sua esposa que vai de táxi por aí. Mas ninguém posta uma foto como essa, nosso amigo Donkey Kong, um legítimo macaco, com muito orgulho, se deliciando com bananas e que pela sua cara, está nem aí pra tudo isso.

Minha psicóloga dizia que preconceito existe muito mais na cabeça de quem é alvo, do que de quem é preconceituoso. Em outras palavras, se alguém apontar o dedo pra mim e falar que eu sou inferior, é problema meu me sentir ridicularizado por ouvir isso ou provar o contrário. Por isso que tenho lá minhas dúvidas se racismo é algo tão grave assim, ou se são pessoas que não tem muita noção das coisas. Especialmente porque a mídia gosta de mostrar isso.

Parece que eles gostam de ridicularizar mais, dizendo que eles são pessoas que vivem na margem da sociedade e não podem ascender socialmente. Mas quem mora aqui sabe que isso é completamente mentira. Tem que estudar, trabalhar, tem que ralar, como todo mundo. O que é foda é que muitos tem preguiça e escolhem a bandidagem e morrem alguns meses depois.

Donkey Kong é um símio, e não tem vergonha de comer bananas, olha a cara dele. Sem dúvida temos muito a aprender com ele. Donkey Kong não se sente inferior, ele sabe do seu potencial e que não vai ser nenhum King K. Rool que vai pará-lo, por isso, embora todo mundo esteja postando imagens de "Eu não mereço ser assassinado", ou tirando fotos com bananas, o único que agiu de maneira louvável foi o Daniel Alves, que comeu a banana e mostrou que racismo não se derruba com discursos ou diálogos de aceitação, e sim com ações. Foi lá, comeu a banana, e voltou pro jogo, como se nada tivesse acontecido. Não deu uma de "atingido", sentindo as dores, etc. Ele, agiu como o grande jogador de futebol que é mostrando em campo que não é uma atitude racista que vai tornar ele um jogador pior, igual ao Donkey Kong, surrando o King K. Rool.

Me poupem de tirar fotos com bananas como se vocês fossem alvo de racismo, por favor. Provem com ações, não com hipocrisia. Preconceito existe se você aceita. Mostre com suas ações que você é capaz de chegar lá como qualquer um. Se te jogarem bananas, coma-as, simples assim. São ricas em açúcar e água, vão te dar energia pra ir mais longe.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog