terça-feira, 20 de maio de 2014

Aquele shopping.

Acordei hoje depois de um sonho estranho.

Acho que depois de ter pensado tanto em você ontem - e inclusive depois de afirmar tanto que nutrir esse sentimento por você seja errado, idiota e que só mostra o que eu sou, um retardado carente que não consegue ficar quieto sem se apaixonar, mesmo que seja por uma amiga.

No sonho eu estava entrando num shopping super chique, e encontrei uma fila pra comer algo, acredito. E nessa fila estava você. Estranho ter sonhos em primeira pessoa, mas esse sonho foi. Você estava de salto, estava bem alta, além de vestida de maneira muito bonita. Estava até com uma leve maquiagem, coisa rara de se ver em você.

No nosso rápido papo você parecia estar super digamos... Interessada em mim. Falava de um jeito carinhoso, tombava a cabeça, encostava em mim. E eu, acho que de tanto negar esse sentimento por você, negava também no sonho - mesmo que aquilo fosse na verdade um encontro. Só eu e você. Mas eu não cedia ao seu charme, até que um momento você fez aquilo que você faz muito bem: sumir do meio do mapa e me deixar a ver navios te procurando.

E só depois que você sumiu que eu entendi o quanto gostava da sua companhia ao meu lado. Só que nisso de negar, negar e negar, nem eu percebi que você também mostrava interesse, e deixei você sumir quando enfim poderia tê-la em meus braços.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog