terça-feira, 23 de setembro de 2014

The last of us

Esses dias eu enfim botei as mãos em um jogo que eu queria jogar há muito tempo. The last of us, da NaughtyDog (a mesma que produziu "apenas" Uncharted, um dos meus jogos favoritos também).

Como sempre o jogo é muito cinematográfico. Ótimo motion capture, ótimos atores também, mas o que mais me impressionou foi a dublagem em português. Eu admiro muito trabalho dos dubladores no Brasil, eu mesmo ainda pretendo ser um em breve. E a NaughtyDog aprendeu com a burrada que foi Uncharted em português e enfim dublaram a coisa de uma maneira legal.

Queria mostrar uma cena do jogo, aos 15m11s desse vídeo que tem todas as cenas, é logo do início, então não tem spoilers, só pra verem o nível da coisa, expressões, falas, jogos de luzes, ângulos de câmera, enfim. Aula de cinema.



(Só eu continuo achando que foi muito descarado criar um CG que é a cara cuspida da Ellen Page e ainda colocar o nome da personagem de Ellie? Pelo visto nem a Ellen Page curtiu muito)

Games já tomaram o lugar do cinema faz tempo. E games como The last of us mostram muito isso. Claro que a coisa foi evoluindo, e muita gente ainda acha que games são como aqueles fliperamas antigos, mas não! Games mudaram bastante, hoje são verdadeiras obras como The last of us.

O jogo em si é bom. Não é muito grande, nem muito longo. O quesito de exploração é muito elaborado, as conversas bem boladas e o enredo digno de filme. E isso porque odeio essa moda de zumbis que tem hoje em dia, mas esse os protagonistas têm uns discursos internos e o final é do balacobaco.

Como acho que a engine foi meio em cima da do Uncharted, existe uma coisa inútil: botão X como sendo de pulo. Você nunca usa, e ele te leva pra lugar nenhum. Apenas é usado como botão de ação secundária. Clichê de games desde Mario é que seu personagem pule.

Mas em suma curti. NaughtyDog como sempre arrebenta. ;)

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog