sábado, 25 de outubro de 2014

Metroid Prime 2: Echoes

Sim, o jogo é muito velho! O jogo é de 2004, e eu só jogava ele de vez em nunca quando pegava ele pra jogar na biblioteca do Senac, onde estudava. Quando abri o jogo agora, uns sete anos depois que joguei pela última vez, vi que eu tinha jogado umas três horas de jogo. Mas não hesitei e apaguei e comecei do zero de novo.

Eu sou um super fã da franquia Metroid (SAMUS SUA TESUDA MARAVILHOSA VEM COMIGO LOIRA DELICIOSA!). Meu primeiro videogame foi um Super NES, com o game Super Metroid. Porém, essa paixão pela Samus Aran só veio na fase adulta: eu tinha muito medo de Metroid. O que mais me aterrorizava era essa tela inicial do game com essa música:



Eu lembro que eu chamava a Samus de Metroid (os metroids na verdade são esses bichinhos gosmentos e verdes com garrinhas que está flutuando enclausurado aí nesse vídeo acima), e morria de medo. Mas depois já adulto, eu vi que esse era um jogaço, e não demorei muito pra emular a versão do NES e do Gameboy pra colocar as mãos! Em 2002 eu comprei Metroid Prime pro Gamecube, que eu terminei umas seis vezes... Incluindo 100% no modo normal e difícil. Jogo quando gosta é assim mesmo!

Só que eu não consegui comprar o Metroid Prime 2, na época virou uma febre de Playstation aqui em casa e meu sonho afundou junto. Mas como sonho a gente tem tempo pra realizar (mas ainda assim devemos realizar!) enfim joguei agora Metroid Prime 2: Echoes.

Metroid Prime 1 já foi algo que deixou todos boquiabertos. Muita gente dizia que daria muita merda a Nintendo confiar uma das mais famosas franquias para um estúdio americano que disse que transformaria o jogo de plataforma em tiro em primeira pessoa. Mas o jogo foi muito premiado, provando que trabalho bem feito pode ser feito até por homenzinhos verdes de Marte que, se for feito bem, povo vai gostar.

O Prime 1 manteve vários elementos clássicos da série Metroid. A "bolinha" (Morph Ball), os tiros (Power beam, Wave beam, Ice beam, Plasma beam), as roupas (Varia Suit, Gravity Suit) entre outras coisas. Eu acho isso uma tática incrível quando você quer mudar o jogo totalmente como foi a proposta da Retro Studios. Mantendo o antigo, você mantém os fãs das antigas, e apresenta aos novos o que ele teve pra ter tanto sucesso.

Se tivessem lançado o Prime 2 antes do 1, eu não tenho dúvidas que todo mundo ecoaria um: QUE BOSTA. Especialmente os fãs das antigas como eu. Porque mudou muita coisa, muitos itens, ficou mais desafiador, e quase não tem elementos clássicos da série. Ficou um jogo puramente Retro Studios. Mas, ainda bem que foi lançado depois do 1.

Difícil é ver algo ruim. Acho que isso dos tiros acabarem é um saco, o Light Beam e Dark Beam. Se bem que, durante o jogo, foram raras as vezes que fiquei sem munição. Achei a Dark Suit muito feia, mas isso é compensado pela Light Suit, que parece feita pela Apple:


E achei alguns chefes ou estupidamente fáceis, ou ridiculamente difíceis. São quatro chefes apenas, e, por exemplo, tinha do Chykka, o segundo chefão, que era MUITO difícil. E depois o próximo chefão é o Quadraxis, que é MUITO fácil. No Prime 1 todos eram MUITO difíceis! Do Flaghra, até o Metroid Prime. Mas enfim, jogo nota dez mesmo, conseguiu fazer o impossível, tornar o que era perfeito ainda melhor. ;)

E ainda de primeira eu consegui 82% o game, e consegui ver a Samus sem roupa sem armadura, aqui olha!

Com dez anos de atraso, mas antes tarde do que nunca! =D

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog