sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Onde tudo começou?

Quando Michael Jackson morreu eu perdi o chão. Parecia que minhas duas pernas haviam sido cortadas.

Michael sempre foi meu ídolo, a pessoa que eu mais admirava, a pessoa que até hoje me influencia. Era a pessoa que eu via diversas coincidências comigo - desde o fato de adorar crianças, ter problemas sérios com um pai rigoroso, como também sempre querer ser original, com seu próprio estilo. Pessoas normais tem estilo, mas Michael era o Michael.

O encontro de fãs da mjBeats, um fórum de fãs do Michael Jackson, foi no final de agosto de 2009. 29 de agosto é o aniversário do Michael, virginiano. Como você.

E lá estava você. Como duas engrenagens, nossas vidas naquele momento pareciam que haviam se cruzado nessa imensa máquina que é nossa vida.

"Oi, Alain! Essa é a ******, é uma amiga minha", disse uma amiga em comum.

"Oi! Prazer em conhecê-la! Você é fã do Michael também?", perguntei.

"Ah, oi! Errr, não muito!", a ****** respondeu.

Eu sempre quis conhecer pessoalmente as pessoas do fórum que eu tanto conversava. Muitos lá eu cumprimentei, mas eu sou muito, muito tímido. Especialmente com pessoas que só conheço online. Mas, pensando hoje, não foi apenas isso. Havia algo em você. Simplesmente não conseguia sair daquela mesa. Nosso papo era sempre muito bom, e naquele dia estávamos falando de um pouco de tudo. Sei que isso vai soar como uma cantada cafona e brega, mas eu sentia que você era tão familiar... Parecia que já a conhecia de algum lugar!

Era tão bom ficar ali com você. Nem eu mesmo entendia direito o que era aquele sentimento. E justo eu, que sempre custei a acreditar em amor.

Eu lembro que tirei uma foto com essa amiga em comum (que participava do fórum) e tirei foto também com um outro que era um dos meus melhores amigos do fórum. Mas com você... Eu não tirei nenhuma foto. Você, aquela baixinha vestindo aquele vestido preto e uma boina cinza era muito gente fina, mas igualmente... Distante.

Até hoje eu me arrependo de não ter tirado essa foto. Conversamos tanto naquele dia, eu praticamente não saía da mesa! Na verdade mesmo depois que saí daquele bar eu fiquei pensando em foto, ou qualquer coisa coisa pra guardar de recordação.

Mas enquanto subia pra Paulista o meu coração, naquela noite com garoa em meados de agosto de 2009, já me dizia que eu te veria de novo. Mesmo que meu coração não dissesse, eu queria reencontrá-la pelo menos mais uma vez. Fiquei olhando pras gotas da garoa que refletiam os postes de luz ali perto do Conjunto Nacional. Algo muito forte me dizia que essa menina que eu havia conhecido seria alguém muito importante na minha vida.

Já se passaram cinco anos. E nesse tempo, por mais que eu buscasse em outra mulher aquilo que encontrava em você, vi que eu nunca deveria ter nem mesmo iniciado essa busca. Tudo o que eu sempre quis foi você. E não importa por quanto tempo eu fugisse, te ver, mesmo hoje, faz meu coração bater do mesmo jeitinho daquele encontro em agosto de 2009.

Parece um tambor. Mas um tambor cheio de felicidade. :D

- - - - - - - - - - -

Acordei, abri a janela, o vento passou refrescante.
Era como a sensação de vigor, felicidade ao te ver!
Sua voz é o cântico entre todos o mais revigorante.
Seu perfume a doce flor, aquele que não quero perder!

De noite nos sonhos te imagino dormindo no meu peito,
Estando lúcido imagino por onde tu caminhas.
Não me permite que parta desse mundo sem um beijo!
Insistente, iludido? Sou aquele que chora quando tu julgas.

Me deixa unir ao seu corpo. Me deixa provar seu suco.
Me deixa te amar sem amanhã. Me deixa entrar no seu coração.
Beije-me, e prometo jamais te deixar. Tu serás o meu mundo!

Não julgue os meus sentimentos. Meu amor é sem vergonha!
Amor esse puro, amigo, amante. Amor completo. Amor sem medo.
Não ligue para os outros! Pule junto comigo, me ame sem receio.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog