terça-feira, 17 de março de 2015

007 Contra Octopussy (1983)



Antes que começar vou falar do título! Ian Fleming gostava de brincar com os nomes das coisas. E eu acho isso muito legal, eu também gosto de brincar com isso. Octopussy é uma brincadeira com um trocadilho. Em inglês colocamos o "y" no final igual colocamos "inho" no final, pra deixar no diminutivo, tipo dolly, vem de doll. Logo, "dolly" é "bonequinha". Octopussy é diminutivo de "octupus", que é polvo em inglês. Mas ao mesmo tempo "pussy" significa garota, gatinho, mas também... Buceta.

Logo, uma tradução literal de Octopussy poderia ser... Polvuceta! Dafuq?

Outra coisa: pouca gente sabe mas usar no título "007 contra" é uma coisa que foi feita no Brasil. No título original em inglês os filmes nunca tiveram "007" no título. Nem mesmo nos livros. O que conhecemos como "007 - Marcado para morrer", por exemplo, em inglês o título é apenas "The living daylights". Só que, esse título em português ficou muito mal feito, porque a Octopussy NÃO é uma vilã no filme, logo não teria motivo para ser "007 contra Octopussy".

Vamos vamos falar do filme! Eu gosto muito. Não é dos meus favoritos, mas se fosse dar uma nota não seria abaixo de oito. Foi o penúltimo filme da era Roger Moore, na minha opinião, o melhor ator como James Bond. Se eu fosse ser um Bond, eu seria como o do Roger Moore. Gosto muito do jeito como fala, como anda, como fala "Bond, James Bond" e, acima de tudo, o humor do cara. O cara é mito.


E o filme é da época em que não tinha essa mamata de hoje em dia. Pra fazer uma cena de ação tinha que ter dublês, muito trabalho e grana. Hoje em dia você faz uns takes com o ator e depois pede pra alguém que manja de 3D Max fazer a cena no computador e depois renderizar. Nessa época não tinha isso, e as cenas tinham que rolar ao vivo.

Existem duas cenas de avião que são de tirar o fôlego. A primeira termina com essa foto acima, quando Bond vai abastecer (o trocadilho é fenomenal, o avião para no posto e Bond diz: "Fill up, please!"). Mas a parte perigosa mesmo era fazer esse avião com o Bond passar numa pequena fresta de um hangar enquanto fugia de um míssel:


E a outra é quando Bond vai salvar a Octopussy (Polvuceta em português) do vilão. Eu não queria nunca ser esse dublê, putaqueopariu. Roger Moore a sorte que era cagão também, ele nunca fazia as cenas de ação. Li que a cena foi feita ou muito antes do filme, ou muito depois, tamanha a complexidade. É uma das cenas de maior adrenalina de toda a série, imagino o trabalho e o perigo pros dublês. Pra isso, nada melhor que ver uns trechinhos da cena mesmo:


E, bem, como ainda é um filme no período de guerra fria, não poderia deixar de dar uma alfinetada nos comunistas. O que eu achei foda é que colocaram um ator que é a cara CUSPIDA do Leonid Brezhnev, líder da União Soviética que, ironicamente, faleceu em 1982. E no filme na cena que ele aparece, onde apresenta um dos vilões, o General Orlov, ele é chamado de "Mr Chairman", uma clara referência ao Brezhnev, que liderou os soviéticos até pouco tempo antes do filme ser lançado.

Vê só se não é parecido:


A sinopse do filme é meio confusa (em geral é sempre muito confuso, em todos os filmes). Mas basicamente o agente 009 (que seu disfarce era de palhaço no circo da Octopussy) que estava investigando a Alemanha Oriental (comunista) foi morto e encontraram com ele com um valioso ovo Fabergé, muito valioso, cheio de jóias.

Bond descobre que esse ovo está para ser leiloado, vai ao leilão, e troca o ovo por um falso, e com o verdadeiro ele sabe que as pessoas que buscam o verdadeiro virão atrás dele. Logo, ele bota uns negócios para rastrear o verdadeiro ovo Fabergé. E aí ele descobre que as jóias iam para as mãos de uma traficante de jóias (a tal Octopussy) na Índia que operava um circo itinerante pelas Europa.

Isso parece roteiro de filme tipo "Pantera Cor-de-rosa", de achar a jóia roubada, mas aí entram os comunistas. Eles colocam uma ogiva no vagão que levava as coisas do circo da Octopussy, afinal que governo suspeitaria de um bando de palhaços? E essa ogiva iria explodir justo no meio da Alemanha Ocidental (capitalista), causando... Você sabe o quê.

Embora tenham cenas de ação muito boas, o filme é destacado pelo humor. É simplesmente MUITO engraçado. A cena mais engraçada é quando Bond está fugindo do castelo do Kamal Khan e finge ser um cadáver num saco, e aí levanta fazendo: "Booooo!" assustando os capangas do Kamal Khan, hahaha! É coisa só do Roger Moore mesmo!


O filme se passa na Índia, e mostra exatamente as coisas exóticas do local. A cena do Bond pegando a espada de um desses engolidores de espada na rua é o símbolo dessa coisa exótica da Índia que queriam mostrar no filme!

E é legal ver também como o filme mostra tecnologias que hoje são comuns, mas em 1983 eram novidade. Como... Cristal líquido, o LCD! Era novidade na época, e com uns efeitos especiais consegue fazer parecer como hoje em dia o que temos em celulares ou TV. Demorou quase trinta anos para chegarem na definição que mostra o filme.

E claro que, se tratando de Bond, não poderia ser engraçado e famigerada a cena quando ele vê o primeiro display de cristal líquido, mirando uma câmera para algo em específico a ser mostrado na telinha de LCD do relógio:



Que peitão da porra. Que alta definição esse LCD!

E a tal Octopussy? Ela é a BondGirl do filme! É uma das poucas quarentonas que foram Bondgirls. Normalmente as bondgirls são novinhas, mas não quer dizer que essa é menos linda do que todas as outras. Estamos falando da atriz Maud Adams, que na época do filme tinha nada menos do que 38 anos!

Quem dera ser um peixe, para em teu límpido aquário mergulhar, passar a noite em claro, dentro de ti... A noite inteira dentro, comigo não ia dormir não, aproveitar cada segundinho dessa deusa quarentona só pra mim... Hohoho:


Não sei o que mais gosto na Octopussy. Ela aparenta a idade que tem, o que é melhor, mas ainda assim tem esses olhos azuis hipnotizantes, esse sabor de mulher madura, esse charme que só a idade traz. E no filme ela ainda vive em uma ilha onde apenas mulheres vivem (imagina Bond numa ilha dessas?), e chega numa parte do filme em que elas se unem ao 007 pra dar cabo do vilão.

As mulheres eram todas verdadeiras amazonas, tocando o terror contra os capangas mal encarados do Kamal Khan, dando uma surra em todos pra mostrar que lugar da mulher é dando surra em homem também! Realmente é algo único na série. Por isso muitos colocam Octopussy como um filme muito único na série. Eu gosto muito!


Eu me rendo! Faço o que vocês quiserem. Tudo mesmo. ;)
(d'oh! Tô usando as frases clichês de bosta do Bond, hahaha)

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog