quarta-feira, 9 de setembro de 2015

Ficaram as canções, e você não ficou.

Acordei num susto. E vi que era um sonho.

Era você. Estava do meu lado. E eu com aquela mesma cara de sempre. É verdade que eu sinto muita saudade de você, e queria mesmo retomar a amizade, mas cheguei num ponto onde não daria mais pra se voltar atrás.

Mas nesse sonho era eu e você, sentados um do lado do outro e você viu que era eu e pousou sua cabeça do meu ombro. Claro, você nunca fez isso, e nem é uma pessoa de fazer isso, fiquei assustado. Como seria caso isso acontecesse na vida real.

E aí parece que uma pessoa pediu para nos abraçarmos. Como sinto falta disso também! Eu lembro que eu estava bem hesitante no começo, mas como era solicitado o abraço, e você não ligava, eu fui lá e te abracei.

E apertei tanto, foi um abraço tão bom! Por aqueles segundos eu senti como se tudo estivesse superado, que eu nunca tivesse me declarado pra você, que tudo estaria bem e tudo ficaria bem. Sentir você junta de mim, os corações tão pertinho um do outro, aquele seu cheiro, rosto no rosto... Era uma emoção tão grande que eu chorei.

E acordei em lágrimas. E lembrei que talvez apenas nos sonhos e na imaginação que eu poderia te encontrar. Irônico isso, não? Eu sempre critiquei o fato de você ser sonhadora e agora mais do que nunca eu estou nesse papel.

E quando acordei do sonho, lacrimejando, lembrei que esse era o único lugar que eu poderia te encontrar. Afinal, estou doente. E minha cura é apenas essa, te encontrar nos meus sonhos, e encarar sua ausência na minha realidade.

Me desculpa bastante, mas acho que agora é minha vez de retribuir e te proteger. E pra isso teria que me cortar o que me era de mais precioso. Um corte como se fosse na carne, pois onde estaria a amiga que tanto estimava, a mulher que sempre amei, a donzela que desejei? Um corte triplo em mim mesmo, sem dó, pra te proteger. E pra te fazer feliz. Pra que vivêssemos sem brigas. Pra que não fosse um estorvo na sua vida. Pra que você pudesse ser enfim feliz, mesmo me tirando da lista de amigos do seu blog e tudo mais.

Cortes na minha carne mesmo. Para te proteger dessa minha doença que foi me apaixonar por você.

Enxuguei minhas lágrimas e fiquei olhando pela janela. Manhã chuvosa. Não era apenas eu chorando, pelo visto.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog