quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Minha doença.

Parece que durante os trabalhos pro fórum eu tive realmente muita ajuda. Especialmente quando as coisas se apertaram. Mas mal as coisas se desafogaram e eu me afundei de novo.

Quase todos os dias tenho sonhos com você. Em uns sonhos nós estamos namorando, em outros somos amigos, e em outros eu fujo de você. Sempre são esses três padrões.

Sabe, bem que poderia ter dado certo com a Carol, a nutricionista bonita. Ou mesmo quem sabe a Mai, ou a Saaya. Mas não sei como, mas simplesmente a coisa não acontece. Sim, eu estou procurando. Meu desejo maior é enfim te esquecer e conseguir levar essa vida.

Mas eu não consigo.

E quando chega a noite eu, que já tenho um medo de dormir, tenho mais ainda pois sei que você estará lá nos meus sonhos. Como a amiga que eu tanto prezava, como a namorada que sempre sonhei em ter do meu lado, ou como simplesmente a pessoa que eu sempre fujo.

E sempre que eu acordo, dói demais saber que aquilo era um sonho.

Porque diabos isso foi acontecer? Porque essa coisa não se resolve de uma vez e eu enfim te esqueço? Tem um lado bem forte em mim que não quer nada com você. Ainda mais pelo fato de você ser esse poço de frieza e diabetes. Uma pessoa sem sentimentos nenhum. Uma pessoa que sei que será triste cada segundo da vida que dividir comigo. Essa pessoa cheia de problemas, sem resoluções nenhuma, que sabe apenas fugir, e fugir. Essa pessoa que posta tanta coisa sobre achar seu John Lennon, como se a vida dependesse disso. E além de tudo, não é lá das mais bonitas.

Mas existe um outro lado em mim que não consegue deixar de pensar em ti. Uma pessoa que se preocupa muito que você enfim consiga controlar seus problemas de saúde, que consiga terminar sua faculdade, que seja feliz. Uma pessoa que mergulha no doce som da sua voz, uma pessoa que olha pra você no cantinho do olho, e que mesmo que na hora que nossos olhares se encontram não sabe o que fazer e disfarça. Uma pessoa que queria tanto te cumprimentar com um abraço apertado, uma pessoa que queria tanto dizer o quanto é importante pra mim. E pra mim é a garota mais linda do universo!

Mas não consigo.

E muitas vezes o único lugar que tenho pra te encontrar é nos sonhos mesmo. Mesmo que eu esteja tentando conhecer novas garotas, e enfim fazer o que tenho tentado há anos: te enterrar de vez no meu passado. Que você fosse apenas uma pessoa que veio e se foi como tantas outras.

Mas você persiste.

E vejo o quanto isso é doentil pra mim. Por mais que você questione se parar de falar contigo está fazendo efeito... Pois não está. Pois cada vez mais estou nessa espiral me açoitando para te proteger de mim mesmo. Como se eu fosse uma fera, vivendo num castelo, cujo maior pecado foi ter gostado de você.

Um ser doente. Que nunca virará um príncipe.

E todos os dias vão se passando com você em minha mente. Ao te encontrar meu coração estar condenado a nutrir isso, mesmo que seja algo impossível de você oferecer. Fico andando com medo de te encontrar, pois sua imagem pra mim é a mesma que consegue me dar desespero e ao mesmo tempo paz.

Uma sentimento viciante.

Quantas e quantas vezes não implorei aos Budas que parassem com isso? Que me libertassem disso, ou algo assim. Poderiam me matar também, se isso pudesse me deixar longe de você. Mas e numa próxima vida? Será que eu cometeria esse mesmo erro de agora? Será que numa vida futura se eu cruzasse com você eu olharia pra você e teria todo esse amor de volta?

Eu nunca senti isso por ninguém. Que esforço é esse de tirar você da minha mente, se você está presente no meu coração?

O que é essa sensação de ao mesmo tempo querer que você deixe meu coração em paz e ao mesmo tempo te querer nos meus braços? Essa vontade de querer te proteger de tudo e de todos, ao mesmo tempo que tenho muita raiva também? E esse coração que teme o futuro e ao mesmo tempo deseja que ele chegue logo?

Se isso for uma doença, por favor, eu gostaria da cura. Gostaria de te esquecer. Mas e se eu ainda assim te esquecesse e visse você ocasionalmente? Será que ainda assim me apaixonaria novamente? Como se tudo fosse arquitetado por uma força maior. Algo impossível de se impedir?

Por favor, tenha mais um pouco de paciência comigo. Nunca passei por um momento tão complicado na vida, e preciso continuar em frente. Nunca quis tanto praticar aceitação e enfim deixar você passar na minha vida. Mas parece que isso tudo é muito mais forte que eu. No meu peito existe algo me traz tanto sofrimento quanto ternura, felicidade. O que fazer?

Eu sinto muito.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog