terça-feira, 12 de abril de 2016

O desespero do calor


Eu odeio calor. Quanto mais o clima está sufocante, mais eu passo mal. E nesses tempos em que a estrela mais próxima anda com essa indigestão aquecendo o nosso planeta por esses anos, a cada ano, pelo menos pelos últimos dez anos, eu não conto minha vida mais por aniversário vivido. Mas por mais um verão sobrevivido.

Isso quando tem ano que o verão teima em passar, como agora. Já era pro tempo estar mais ameno, mas todo dia que acordo e abro a previsão no google me dá desespero ver tantos trintas de máxima pros próximos dias. Sério. Eu fico com sérias dúvidas se vou sobreviver. Sem brincadeira.

Não tô exagerando. Eu começo a transpirar com temperaturas acima de 26C. Eu consigo perceber quando começa a esquentar, meu corpo mesmo já anuncia com a primeira gota de suor descendo. Não gosto de sol também. Eu sempre tive altas coceiras misteriosas que só depois de muitos anos de dermatologistas descobriram: tenho uma urticária aguda que reage quando minha pele recebe radiação solar. A popular "alergia ao sol". Um ponto ruim? Acordar todo dia, lavar o rosto e sem falta passar protetor solar. Uma coisa boa? Minha pele não tem uma única ruga.

Tudo bem que sou jovem ainda pra ter rugas, mas ainda assim, não tenho pele boa como meus amigos negros ou asiáticos que só começam a ter rugas lá pelos sessenta (e olhe lá!).

Nesses dias que começam muito ensolarados eu não posso sair pra fazer minha corrida no parque. Porque eu sempre volto com muita dor de cabeça (por causa do sol!) e tenho que tomar analgésico quando volto pra casa. E nem sempre passa. Pelo menos eu fico revezando, um dia é dipirona, no outro aspirina e no outro paracetamol. Pra evitar qualquer complicação, já que não tenho alergia a nada.

Fico com insônia, e muito irritado. Calor me dá desespero, parece que meu corpo queima vivo, transpiro em locais que nem sabia que transpirava. Esses dias vi que estava suando pela batata da perna. Eu não tenho nada contra transpirar. Na verdade eu acho estranho que as pessoas ao meu redor não transpirem, ou não consigam beber água. E não adianta cortar minha água pra me fazer parar de transpirar. Eu tive pedras no rim, depois daquela dor, é dois litros por dia, no mínimo. E passar o calor desidratado é uma tortura sem fim. Toda a sensação ruim fica dobrada. E o cansaço, vezes dez.

O pior é esse calor de noite. Mesmo com ventilador na cara, não se tem como dormir. Não vem um vento, seja quente ou fresco pela janela, e o pior de viver em São Paulo é que o ar fica insuportável de se respirar. Arde tudo: olho, nariz, boca seca, enfim... Inferno sobre a terra.

Nesse meu texto, claramente contra o calor, eu ainda me pergunto: Como tem gente que ainda diz que adora calor?

Eu vou te dizer quem são essas pessoas.

Ou são pessoas que podem andar seminus por aí (homens ou mulheres), ou pessoas que estão na praia (até eu assim gosto de calor!) ou o tipo de pessoa que mais me enoja: pessoa que trabalha em lugar com ar-condicionado, e depois voltam pra casa em seus carros, sentados, ouvindo rádio e no ar-condicionado e quando chegam em casa ligam o ar-condicionado de novo. Não é povo que anda nas calçadas com asfalto quente, ou que trabalha pra cima e pra baixo suando igual um porco, ou que pega transporte público cheio, em pé, com muito contato físico pra deixar ainda mais quentinho.

Minha vontade de pegar qualquer condenado que posta no Facebook: "Ah, eu adoro o verão e esse calor gostoso! Eu odeio o inverno", é pegar essa pessoa e deixar em pé, embaixo do sol, por umas três horas, até mudar seu conceito sobre calor. Achou ruim? Eu não reclamaria de ficar três horas no meio do frio. E olha que eu encarei já temperatura abaixo de zero. E nunca fui tão feliz na minha vida (mesmo mal sentindo minhas mãos).

Sábado estava andando com uma amiga, casada com um amigo meu, ambos da Argentina, que vieram pra São Paulo visitar o templo. Ela disse que adoraria morar em São Paulo, e a primeira coisa que ela disse era que o tempo quente era muito melhor que na Argentina.

Foda-se. Vou pra Argentina morar lá agora! Se é frio, é lugar pra mim. Serei feliz! Foda-se Brasil e países tropicais! Calor só se é bom debaixo da piscina ou na praia. Pra fazer o resto das coisas é horrível, sufocante e desesperador.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog