segunda-feira, 8 de agosto de 2016

E o tal Pokémon Go?

Desde que foi lançado já tinha gente correndo atrás desse jogo, até tutoriais dizendo como burlar e baixar se passando por alguém da Austrália, o que fez os servidores caírem no mundo todo. Eu baixei e criei o meu perfil, e vi até um professor meu da faculdade que também está andando por aí capturando Pokémon (e sim, "Pokémon" é plural e singular, não existe "Pokémons").

Ontem estava voltando do templo budista no ônibus e aproveitei que no ônibus estou em movimento sem precisar caminhar e fui jogando. Engraçado que sentou do meu lado um casal com um tablet jogando, e na hora que eles me viram que eu estava jogando também eles "Ah, você também!". Sinal de que não fomos os únicos a nos cruzarem jogando isso, haha.

Povo viciou e tudo mais, mas o facto é que achei o jogo na verdade bem chato. Eu comecei a jogar Pokémon lá nos anos 2000, na época do Pokémon Red, e posteriormente Silver. Não peguei a geração do GBA (Ruby/Sapphire e Firered e Leafgreen), mas botei minhas mãos nas versões Diamond, e SoulSilver (óbvio que eu prefiro o Lugia do que o Ho-oh!). Até hoje tenho meu Gameboy e as fitinhas guardadas com todo carinho. As últimas versões Black/White, X/Y, AlphaSapphire/OmegaRuby não coloquei as mãos. Mas sei que Pokémon continua com aquela receita insuperável, que continua vendendo rios de dinheiro, e mesmo que eles adicionem e modifiquem diversas coisas, a estrutura continua a mesma, e isso é demais.

O facto é: pra quem jogou os jogos, Pokémon Go ainda é muito limitado. Espero que a Nintendo e a Niantic invistam mais trazendo novidades pra ficar cada vez mais parecido com o jogo. Porque o jogo basicamente só tem duas coisas: andar por aí e capturar Pokémon (sem batalhar!), e ter uns combates nos diversos ginásios por aí. Só, basicamente. Eu baixei, super me empolguei quando peguei meu Squitle e o batizei de ShellShocker (que aliás, acho que poucos saberão a referência). Aí, sábado, indo pro templo no ônibus saquei pra jogar e no trajeto de uns 14 km, só apareceu um Venonat e um Pidgey furado cagando na minha cabeça. Só.

O jogo ainda é muito cru. Sei que teve gente que pirou, mas é gente que não viveu a experiência do jogo lá, inteiro, bonitinho. Tem um potencial enorme, e a Nintendo pode também fazer rios de dinheiro com o jogo se quiser. Mas achei... Chato. Espero que não percam o timing e vão mandando novidades sempre, pois é um jogo que ainda tem muito a se explorar - exatamente por ter uma audiência enorme!

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog