terça-feira, 25 de setembro de 2018

Videogame muitas vezes é melhor que sexo?



A melhor forma de você defender genuinamente homens é ser contra o machismo. No começo acho que a gente vê também muitas mulheres se desviando do ideário feminista, e acha que machismo "protege os homens", quando na verdade o machismo é tão danoso para os homens quanto é para as mulheres.

Até mesmo eu durante um tempo pensava isso. Mas a gente se informa, questiona, e descobre um mundo e entende que machismo na verdade é o que chamam também de sexismo, que basicamente é reforçar normas antiquadas de comportamento às atribuindo um valor que, erroneamente, faria as pessoas sentirem orgulho disso, mas que na verdade tanto as reprime, como reprimem os outros, de serem quem eles querem realmente ser.

Um exemplo clássico disso que disse no parágrafo anterior é qual resposta seria ideal para a pergunta: "Videogame muitas vezes é melhor que sexo?".

Eu incluí o "muitas vezes" pois obviamente sexo é uma coisa boa. Na sociedade a gente vê que basicamente diversão infantil constitui de seriados engraçados ou educativos (para moldar a pessoa) enquanto diversão adulta é praticamente relacionada a sexo, afinal uma pessoa adulta já está com os órgãos sexuais desenvolvidos, e possui plena capacidade de se reproduzir. E reprodução sexual traz como prêmio o orgasmo, é algo que a própria natureza criou para perpetuar a espécie, ou reforçar laços em prol da sobrevivência (e esse segundo engloba tanto os casais héteros, como homoafetivos).

Francamente eu estou numa onda meio "assexual", então não sei dizer se eu pessoalmente gosto de sexo atualmente. Mas isso fica para um outro post, hahaha. Meu ponto é outro:

Tirando o facto de que "sexo é bom e todo mundo gosta de fazer", generalizando bastante, meu segundo ponto é a resposta se para os homens "Videogame muitas vezes é melhor que sexo". Como eu disse, machismo se trata de regras antiquadas para reforçar um comportamento de orgulho, mas que na verdade as reprime de serem quem elas querem ser.

Uma resposta meio óbvia de um homem machista seria "é óbvio que sexo é melhor! Eu trepo e como todas!", hahaha. Relembrando: não estou aqui me referindo a libido normal das pessoas, mas sim o facto da norma machista obrigar a dizer que sexo é melhor que videogame.

Eu digo isso pois vejo muitos casais onde os rapazes, principalmente depois de um certo tempo de relacionamento, preferem muitas vezes ficarem imersos nos seus Playstation ou Xbox do que necessariamente transar com sua companheira. Parece o fim do mundo, mas é bem mais comum do que se imagina.

Sexualidade masculina é uma coisa que é muito afetada por noções machistas. Por isso que eu digo que se homens soubessem o quanto machismo atrapalha suas vidas, ninguém sairia por aí dizendo que "é machista". Não, definitivamente, não!

Talvez a norma machista implique que o homem sempre deve estar de pau duro a qualquer momento, e que sempre deve estar lá para fazer acontecer. Mas cara, não é assim que funciona, e para os homens aceitarem isso é até bom para si mesmos. É por isso que um homem que tem ejaculação precoce é mal falado. Ou o oposto também, homem que não chega ao orgasmo, e muitas vezes finge. Eu já fingi muito, pois acontece, acaba ficando com uma garota que é mais... Danadinha. Eu sou bem tímido e romântico, por exemplo.

Sendo bem franco: ás vezes transar é um puta dum saco. Muito trabalhoso, pois tem preliminares, tem que lamber buceta, dar muitos beijos e amassos, deixar a garota excitada, e, basicamente, meter. Mas meter também é um saco, porque o orgasmo masculino é apenas um pico. Não é como é com as mulheres, que é um prazer constante e, se o cara estiver fazendo direito, um prazer ascendente. Por isso que atrizes pornô fazem gangbang, pois a mecânica do prazer é diferente. Para os homens durante a penetração não é um super prazer, é algo bem mecânico até, e termina com o orgasmo final que é realmente muito forte.

Obviamente não estou considerando casais recém-formados, ou até os que estão juntos há pouco tempo, ou os que não se encontram com frequência. Sem a convivência e o tempo menor juntos, as pessoas possuem mais libido. Todo começo de namoro é só putaria, e isso é normal. O que me refiro é que depois de meses, anos, ou décadas eventualmente fica um saco ter que fazer todo o "processo de transar".

Logo existe, por exemplo o videogame. Videogame esse que dá um prazer, tem competição, trabalho mental, e nos transporta para fora da realidade.

Games, assim como muitos dos comportamentos atuais, não é uma coisa que se desenvolveu na sociedade moderna. Homens ficaram milênios vivendo nas cavernas, e videogames existem nem há um século ainda. É óbvio que o homem das cavernas não ficava apenas caçando, dormindo e transando. Havia a pintura rupestre, e até outras atividades modernas: o que hoje é videogame, antigamente eram pequenos jogos rudimentares, mas que também tinham a mesma finalidade: dar prazer.

Obviamente esse texto é voltado aos leitores masculinos, pois se incluir as garotas gamers (que sim, jogam MUITO!!) já daria outro post. E também não citei especificamente sobre a libido feminina, pois muitas garotas obviamente sofrem quando seus rapazes não querem fazer sexo com elas e preferem ficar no videogame, o que também prejudica o relacionamento.

Por isso, rapazes, tratem com carinho suas namoradas. Videogame é legal? É! Não é errado jogar. É bom saber o porquê do jogar e entender isso. E ao mesmo tempo entender que um relacionamento também é entrega. A sua namorada pode deixar você jogar videogame um dia, e vocês podem fazer um acordo de levá-la um dia para jantar, para o motel, ou viajarem juntos. Também é errado ela proibir sumariamente o videogame, portanto é sempre bom ter um equilíbrio, para que ninguém saia magoado.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog