domingo, 16 de setembro de 2007

Ultraviolência e apenas violência.

Começando com uma foto antiga. A Cris disse que eu devia tingir de novo de vermelho o cabelo, mas... Hã... T__T..

Não penso que diria isso ainda esse ano, mas até que gosto do meu cabelo preto. Eu fico mais bonitinho, com cara de mais inteligente, consequentemente com cara de mais idoso do que eu sou de facto.

Hoje quero falar de violência e ultraviolência. Ontem fui inventar de assistir Jogos Mortais III, a.k.a. SAW 3. E eu simplesmente dormi no filme. E pra eu dormir em filme, tem que ser muito chato. Todos falam que a linguagem apelativa do filme é pesada, só pra pra mim, se tem um filme violento que me deixa vidrado e abismado ainda é o Laranja Mecânica.

Tá... Comparar uma obra o Mr Kubrick com esse lixo contemporâneo não é lá digno. Mas tem gente que diz que Jogos Mortais é mais terrível que Laranja Mecânica e eu tenho que admitir que não é. Na verdade, Jogos Mortais tenta pegar a sacada do que é chamado de ultraviolência, mas fica apenas na violência desenfreada e gratuita.

(Afinal, em um paralelo, é a mesma coisa de comparar um bandido matando pessoas e um serial killer psicopata matando pessoas. Qual seria o que viraria filme? NÃO! Não me venha com Cidade de Deus...)

O que eu digo é que a violência só vira ultraviolência quando há um envolvimento psicológico denso nos personagens, coisa que Jogos Mortais não fez, e particularmente a terceira versão me decepcionou profundamente pois só tem sons gritantes que doem o ouvido e morte atrás de morte... O segundo eu achei melhorzinho. Mas esse envolvimento psicológico que faz a diferença. Afinal nós conhecemos como é a psiqué do nosso doutor violento.

Sem citar que Jogos Mortais é puramente comercial, tentando ressuscitar gêneros de thriller perdidos no passado, mas hoje isso não dá mais medo. Não depois de O Exorcista. Sim, eu sou um fã de carteirinha de filmes de terror, mas não são produzidos nos tempos de hoje tão bons quanto os de pouquíssimo tempo atrás, principalmente os japoneses (Ringu, por exemplo, não se compara a sua qualidade superior do que a sua parente americanizada, o Chamado).

Aliás, os estadusunidenses vão lançar uma versão americana do Battle Royale, também thriller japonês. Quero só ver... ¬¬ O filme japones já saiu uma merda comparada com o livro e o mangá...

Ah eu to meio sem saco hoje. Hoje tem VGL e eu nem descansei direito, que saco. ><~~ Acordei cedo com medo dos meus pais chegarem tarde pro almoço, aprontei tudo e eles ainda chegam de viagem cedo. Ah, vai se danar.

Beijo especial pra minha Angela, a minha donzela, o meu anjo, o meu amor, enfim... =~~
Saudades de ti minha linda. =)

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog