quarta-feira, 24 de outubro de 2007

A justiça sempre vence.

Um censo de justiça. Numa época em que cada vez mais vemos apologias em todos os cantos sobre "seja maloqueiro", "tire onda com as pessoas" e coisas do tipo, é esse censo de justiça e honra que cada vez mais é o que me move.

Vi ontem o tal Tropa de Elite. Devo dizer que fiquei abismado, principalmente com a parte do treinamento. Tão duro quanto o exército de Israel, formando policiais que agem por total frieza, calculismo. Um verdadeiro batalhão treinado e hábil para ir contra criminosos. Engraçado como eles também focam na ineficiência da Polícia Militar cedendo armas, enquanto o BOPE acaba sendo o anjo da guarda.

Acho que até no Ragnarok sou movido por esse meu censo de justiça. Tanto que não tenho nenhuma profissão ligada à evolução dos Thiefs (Gatunos, no jogo), são ou ligadas à religião ou a honra (meu cavaleiro, por exemplo, um dos meus favoritos). Há nos tempos de hoje uma grande propaganda anti-policial, e muita gente diz que a matança no Rio de Janeiro não terá fim. Mas eu vejo um fim sim.

Não vou dar uma de Nostradamus, mas acho que essa repressão sim vai ter um fim e será breve. Se eu fosse bandito, teria medo. Conte quantos criminosos são mortos e quantos do BOPE continuam vivos. Estou falando de estatística, não estou falando do filme. É tudo questão de combinação: quem tem dinheiro, investe mais. Se tiver dúvidas, veja a habilidade em combate que o BOPE tem. Cara, é sem noção. Eles sobem o morro matam mil, e não morre nenhum deles! Aquilo é impressionante... Se eu for dominar esse país sei que não terei que temer o exército ou a marinha ou nada do tipo. Terei que temer o BOPE, isso sim! Traficante só tem dinheiro pra comprar arma, e pensam que por uma pistola na mão de um qualquer é o bastante para ele saber atirar e defender. Seria verídico se fôssemos tomar como parte a morte dos moleques que entram no tráfico.

Então como terminaria se esse exército sempre continua? Primeiro vamos tomar os fatores que os fazem existir: primeiramente um governo fraco. Eu sou a favor de repressão sim, tem mais é que aparecer lá e bater. A lei torna todos nós iguais, e quem a distorce, seja rico ou pobre tem que sofrer suas conseqüências. Queria saber se colocassem aqueles mil-planos de urbanização de favelas se eles não iriam aceitar. Tem mais é que derrubar aquilo e dar casa digna a todos. Tempos onde favela e casas viviam bem como o início de século XX no Rio de Janeiro jamais voltarão.

Segundo: tornar o crime algo que não compense. Como podemos ver, muitos pirralhos entram no tráfico querendo dinheiro fácil, mais fácil do que por meios legais. Infelizmente novamente o governo continua lá em cima dando uma vida pobre pra todos os brasileiros enquanto eles sugam todo o dinheiro.

Em tempos onde cada vez mais estamos forçados a dar crédito a bandido, porque é pobre e coisas do tipo, eu sou daqueles que crêem que ainda exista alguma justiça nesse país. Vou até usar uma versão minhas de palavras de Platão em A República. Ser injusto é bom? Afinal vemos os injustos sempre se dando melhor que os justos. Tomemos parte: quem é justo é bom? Quem é injusto logo, não é uma pessoa boa. Logo uma sociedade justa, é uma boa sociedade. Uma comunidade onde os pobres roubam e os ricos também jamais serão justas.

Somente não irá terminar se o que eu mais tenho como teoria seja real. Que é o próprio governo que sempre esteve por detrás da palavra "crime". É apenas uma teoria, mas não sou daqueles que ficam tanto nas ideologias... Sei que já ouviram isso antes.

Mas ainda creio ainda que a justiça sempre vence. Sim, eu queria fazer direito, adoraria defender alguém no tribunal. O problema é decorar as leis, hehe...

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog