quinta-feira, 27 de março de 2008

Força para proteger a justiça e fazê-la real.

Agora vou comentar outro cavaleiro de ouro. Como eu já falei do Máscara da Morte, agora vou falar exatamente do seu oposto. Creio que foi até uma jogada de marketing ter colocado os signos opostos, no caso câncer e capricórnio, bem diferentes de si. Eu acredito que Saint Seiya (ou Cavaleiros do Zodíaco) é um anime com tanto conteúdo, só que muita gente fica apenas de olho em uma possível mediocridade que dizem existir aí. Vou provar que não é bem assim.

Primeiramente ODEIO capricornianos. Mas meu irmão é, e eu o amo, mas não sou muito chegado neles não. São mercenários demais, é só ficar devendo um real pro meu irmão que ele irá me caçar até o quinto dos infernos atrás desse dinheiro. Tirando essa infeliz características deles, vou comentar sobre o Shura, que é um dos que mais gosto.

Se você tiver uma força absoluta, você pode fazer qualquer ato seu tornar-se justiça. É como o próprio Máscara da Morte diz: "Onde está a justiça dos nazistas ou do exército japonês?" afinal, eles mataram sobre o clamor do povo e causaram guerras e mortes por todos os cantos. Não vou tirar a razão do Mask, mas é assim que as coisas funcionam, se a justiça que aceitamos hoje é um aparato do que muitos pegam e balançam a cabeça dizendo "Sim, eu aprovo ela". Vide setença de morte americana, onde certos estados dizem sim e outros não.

O Shura não tem essa noção de que qualquer ato pode tornar-se justiça se você tiver força para transforma-lo em justiça. Ele tem uma força absoluta também, mas ele usa essa força para tornar real a justiça atheniense, e não os seus próprios atos. É como se fosse um fiscal xarope que quem andar fora da linha ele vai arrancar as tripas, é uma pessoa que está lá para assegurar que a justiça seja feita, para tanto ele usa sua força.

Para isso, a Deusa Athena deu a ele a Excalibur (não, acreditem, não é a Arthuriana), e ela somente entregaria tal arma para alguém que a usasse apenas para a justiça. E é o que Shura faz, caso algo venha contra a justiça pregada por Athena e lâmina dourada brilhará e matará essa pessoa. Talvez perguntem: "Tá, mas o Shura quando lutava contra Shiryu na série, que estava do lado de Athena, a espada não aconteceu nada!".

Pois a justiça dele foi mudada há uns seis anos. Quando os cavaleiros de bronze eram mais moleques do que atualmente, eram os cavaleiros de ouro os servidores da justiça. Quando Shura, enviado pelo falso Grande Mestre para matar Aiolos, seu grande amigo, infelizmente distorcido, ele percebe no seu inimigo algo diferente. E esse algo diferente ele vai tomar satisfações no Grande Mestre, que mostra ser Saga de Gêmeos e usa o Satã Imperial para bagunçar a mente do capricorniano, fazendo-o acreditar que ELE (o Grande Mestre) é a justiça, e não Athena.

A moral é que Shura luta pela justiça que for colocada na cabeça dele. Por ela, ele irá até o fim da vida. No Episódio G ainda, quando ele luta contra Créos, acaba despertando seu demônio interior (colocado dentro dele graças ao Satã Imperial) e quando usa a Excalibur ela se parte, pois ele não estava são e tampouco estava usando em nome da justiça.

Ele é mais fácil de se entender. É o básico lutador do bem a dos bons costumes. xP

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog