sábado, 2 de maio de 2009

Filosofia do anti-pop!

Maio começando! Na verdade tava com poucos assuntos exatamente porque realmente muita coisa está acontecendo em todos os âmbitos da minha vidinha medíocre, então tou tendo que dizer pra mim mesmo: "Apertem os cintos, o piloto sumiu!" e na medida do possível manter um pouquinho de sanidade. Mas conforme as coisas vão se arrumando, talvez eu registre aqui.

Mentira, não tá ruim. =P
O pior já passou, acredito eu.

Pra ser sincero, estou vendo por um lado e estou feliz que meu blog nem tem tantas visitas quanto eu pensava que tinha. Quer saber, nem quero. Vamos dizer que, quem descobrir e quiser continuar lendo, pois que leia, oras! E acho que, se alguns me escolhem pra ler, é mais que dever meu trazer assuntos bacanudos para jogar aqui, e aí quem quiser comentar comenta, quem quiser xingar minha mãe xinga, quem quiser seguir, siga.

Quem escreve pra alguém acho que tem uma imensa responsabilidade em mãos. Só de saber que alguém vai ler isso já é algo pra se pensar. Eu mesmo sou uma pessoa meio egocêntrica e um tanto mesquinha com as minhas coisas. Tenho muitas idéias e textos que não publico nem nada, e centenas de drafts salvos. Quando eu era menor eu queria fazer uma banda de róqui, mas ao contrário de todos, não era pra ser famoso, mas pra cantar alguma coisa que fizesse nem que sejam poucas pessoas ouvirem e entederem. E pensarem. Ser famoso era exatamente o que não queria.

É a "filosofia do anti-pop" - por eu mesmo.

Não gosto de coisas muito populares. Acho muito artificial pessoas gostarem de seriados ou músicas exatamente pois estarem na moda. Digo, pros que realmente escutam, aquela música fica guardada na gente e não sai mais. Pros outros, é apenas mais uma na parada de sucessos semanal. Assim foi comigo com muitas músicas, inclusive que eu coloco no meu blip. São umas músicas que eu ouvi, ou estão "ecoando na minha mente" e eu coloco lá. Desde algumas atuais até algumas antigas.

Sim, obviamente não sou desses caras 100% cult que só assistem aos filmes alternativos, gosto de bastante "cocôzinhos" pra fazer lavagem cerebral. Mas gosto de coisas alternativas, e acredito que o fallen Pegasus seja exatamente isso. Um blog pessoal alternativo escrito por um mané meio depressivo, meio feliz da vida, que estuda, tem problemas reais, numa vida real, com pessoais reais.

Quando abro o Analytics e vejo que continuo na média de quatro visitas diárias não tem nada que me deixa mais sussegado. Blog é meio invasão de vida, a gente tem que tomar cuidado principalmente quando é algo pessoal. Gosto dos meus leitores, e acho que mesmo aqueles que só visitaram uma vez na vida já me deixa bem feliz. Afinal se tem gente que aguenta isso todo santo dia, bem... Podem ter certeza que um lugarzinho no céu já está garantido, hahaha, depois de tanta baboseira que escrevo.

Onde que, se a gente parar pra pensar a vida de todos é interessante. A única diferença é que tenho um teclado, um blog, pessoas pra ler, muita imaginação e é claro, sei escrever, na medida do possível. Fica a dica!

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog