domingo, 4 de outubro de 2009

Aqueles que acham que é pouco, eu grito por ti, Corinthians!!

Papai nunca nos deixou escolher um time. Disse que só poderíamos torcer pra um diferente dele quando saíssemos de casa. Ele, filho de Palmeirense, virou Corinthiano numa das fases mais difíceis do time na década de setenta.

Logo, não tínhamos muita escolha, e tinha algumas fases durante a minha vida que eu era um grande torcedor e outras que eu não ligava tanto. Teve uma época que fiquei bem morno, e coincidiu com a última queda para a série B, no final de 2007. 2008 foi a redenção, e aí voltei a ser mais roxo. Mas sempre quando alguém perguntava qual o meu time, sempre dizia torcer pro coringão, mesmo nem sabendo metade do que tava acontecendo.

No último domingo então foi a primeira experiência no Pacaembu. Das outras não pude ir por estar doente - e mesmo eu ainda em tratamento, decidi ir. Meu pai, meu irmão mais novo e eu fomos.

Cara, que emoção. Lembro de ter lido de alguns jornalistas dizendo que todos deveriam ir ao menos uma vez na vida em um estádio ver uma partida. Independente do time, pode ser até amistoso do Brasil, mas é uma emoção sem igual. Perdemos pro poodles Atleticanos do Paraná, mas quando o Corinthians fez um gol, toda aquela febre, todos gritando, o Pacaembu treme. A gente fica surdo, não ouve nem a nossa voz, toda ela junta de um eco ensurdecedor.

Momentos depois todos ainda no êxtase de marcar um gol começamos a empurrar o time. Aí a gente vê o que é torcer pra esse time - não é como os outros, como os São Paulinos que nunca enchem o seu estádio, quando time cai um pouquinho o rendimento eles somem e eles ficam com vergonha de vestir a camisa. Corinthians é fiel, ainda é um dos poucos times com uma negada que joga pela camisa, e a gritaiada não para um único momento. Mesmo.

Quando você vê, você tá gritando a todos os pulmões junto da Gaviões:

"Aqui tem um bando de louco! Louco por ti Corinthians! Aqueles que acham que é pouco, eu grito por ti Corinthians! Eu canto até ficar rouco, eu canto pra te empurrar!! Vamos, vamos ver o Timão, vamos ver o Timão, não para de lutar!"

E o estádio pula, vem toda aquela emoção, tudo parece menor. O campo parece menor, o time começa a ser empurrado e enfim. Tá, estávamos com uma zaga defeituosa, nas únicas vezes que os poodles avançaram eles marcaram, verdade. Mas isso vicia, exponencia a emoção que já é grande vendo de casa. Mais do que indicado! Gostando de futebol ou não, ver um jogo em um estádio é uma experiência fascinante!

Quero ir muitas mais vezes! Isso é bom demais, cara!

1 comentários:

Cris disse...

da próxima vez me chama!

Postar um comentário

Arquivos do blog