quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Peraí, mas tem algum problema dizer isso, Casoy?



Casoy disse algo que não foi muito legal, hehe. Depois ele pediu desculpas.
Muitas pessoas já foram dizendo que isso é errado, e blábláblá.

Acho o seguinte, pessoas não devem receber que isso é certo ou aquilo é errado por apenas definições, mas sim, explicações. Se a pessoa entende porque isso ou aquilo é errado é algo mais valoroso do que uma pessoa apenas abaixar a cabeça. Afinal, vivemos num país que sempre se ferrou tanto com ditaduras, com pseudo-democracias e jornalistas cusões que acho que se as pessoas refletissem um pouco, cairia a ficha e teríamos um país sempre melhor.

Primeiro: é Boris Casoy superior aos garis? Acho que podemos começar por aqui.

SIM, é a primeira resposta. Ele teve mais chances de estudo, por exemplo. Tem um emprego e uma carreira sólida na área do jornalismo. Viu as grandes mudanças, e sempre foi um jornalista que, graças a sua tamanha importância, hoje pode meter o pau quando aparece um assassino da TV sem parecer um Datena ou Ratinho. Porém, senhor Casoy, o que seria do mundo sem os garis, assim como seria o mundo sem jornalistas? Sinceramente, preferiria que muitos jornalistas sequer existissem, só pra começar. Mas como tenho muitos amigos jornalistas e advogados, sempre tenho que medir bem quando for falar mal dessas classes, haha.

O senhor pisaria na merda, veria as ruas sujas ou então enchentes cada vez mais comuns. Pessoas, principalmente aqui nesse país, demoram a entender o real sentido de trabalho de equipe. Vivemos numa sociedade onde todos ajudam todos, senão seria um inferno, oras. Imagina se eu, designer, ficasse fazendo apenas design pra mim. O que seria de mim quando precisasse de um médico, ou açougueiro? Será que os garis são pessoas menos importantes?

Verdade, eles não tiveram muitas chances de estudo, provável que sustentam a casa sozinhos ganhando menos de mil reais. Mas se não tivéssemos garis, eles mesmos que ele disse estarem no alto de suas vassouras, será que a sociedade viria tanta limpeza e teria progresso? Dificilmente não.

Não é apenas errado por via de regra, mas é errado também levando a lógica. Até um motoboy se acha superior a um gari, mas ninguém se lembra do trabalho importantíssimo, debaixo de chuva e sol, que eles sempre desempenham. Uma vez, estava no Term Bandeira esperando o ônibus primeiro das 5h da manhã (nem te conto o que tava fazendo esse dia... =P) e conversei com um Gari que saía da zona norte pra ir trabalhar aqui na M Boi Mirim, pertíssimo de casa. Cara gente fina, ótima conversa.

O mundo ganharia muito mais sem esse tipo de preconceito bobo, sem dúvida. E sim, Boris Casoy, você NÃO estava certo.

E reafirmo: Casoy, os mais baixos da escala do trabalho são os designers!

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog