segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

É ecologicamente sustentável pra quem?

Sim, sou um inimigo dos ambientalistas, exatamente pois tem muita merda de empresa envolvida nisso até o talo lucrando na base dos trouxas que no fundo acreditam que desligando as torneiras na hora de escovar os dentes vai mudar o mundo.

Gosto de dar o exemplo das lâmpadas incandescentes versus lâmpadas florescentes. Essa segunda tem além do Mercúrio, um metal altamente prejudicial para nós e toda a vida na Terra, tem também trilhões de circuitos, capacitores e chips que dificilmente seriam reciclados. Além do argônio também que não é lá um gás muito amigo do ser humano.

Ao contrário da incandescente que é 100% reaproveitável, praticamente não polui nada com relação a sua amiga menos alaranjada, porém consome mais energia.

Porém estamos no Brasil! Não estamos na China que usa Carvão Mineral pra produzir eletricidade igual se faz no Simcity e traz mais poluição. Estamos no Brasil, onde dispomos de uma grande rede hidrelétrica que, embora tenha lá seus pontos negativos, é uma das mais eficientes e limpas maneiras de se conseguir energia elétrica. Talvez a opção melhor seja mesmo os bacanas LEDs esquentadinhos.

Pense bem nessa questão, se está sendo ecologicamente correto, é ecologicamente correto pra quem? Certamente pros animais se intoxicarem com mercúrio e nós tivermos sérios problemas com o mercúrio não é. Se você parar pra pensar 90% de todo esse papo ecochato tá com muito, mas muito dinheiro por detrás disso, logo é algo pra se duvidar de quanto de crédito que isso de fato goza.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog