domingo, 9 de maio de 2010

Balada sábado a noite? Nada! Vamos correr!

Primeira corrida que eu participo! QUE CAGAÇO!

Eu sigo uma máxima da vida que diz que "A primeira e a última sempre serão os passos mais difíceis", e de fato, foi. Até maio do ano passando nunca tinha feito um esporte na minha vida. Fui do total sedentarismo, até a musculação, natação, atletismo e bike dos tempos atuais e confesso que exercício físico vicia muito as pessoas. Fiquei uma semana inteira sem ir por causa do TCC e quase morri: era tendão do braço que doía, joelhos detonados, palma do pé doendo a cada passo.

Voltei a fazer tudo e em apenas um dia... tcharam! Todas as dores passaram com aquelas pedaladas e braçadas na piscina.

Na terça-feira a Vanessa, lá da onde eu trabalho, me passou um e-mail que ela recebeu convidando pra corrida. Ela não foi. Na quarta eu me cadastrei (no impulso, confesso!), na quinta retirei o kit, na mesma quinta fiz um treino pros 5k da prova, na sexta fiquei em quarentena (lol, com os joelhos detonados) e no sábado foi a esperada corrida.

Vou ser sincero que pra primeira vez é TENSO aquele mundaréu de gente gritando, na maior expectativa pra largada. Na hora me bateu uma dor no ligamento da coxa direita, na minha perna direita que já é bem zoada por natureza.

Mas tudo correu bem (literalmente!)! Acho que poderia ter forçado mais, mas completei a prova sem nem ferrar muito a musculatura, até porque algo bizarro aconteceu qd estava nos 3.5k da corrida: meu pé direito adormeceu do nada. Não sei oque isso significa, mas fiquei com medo de ter um derrame ali na hora (sim, sou hipocondríaco, sei todos os sintomas de várias dessas doenças na ponta da língua), mas mesmo assim eu continuei, afinal só estava incomodando, doendo mesmo não estava.

A sensação de terminar é incrível, indescritível. Tá, foi uma prova de merda, com um tempo de bosta, mas foi muito, muito divertido mesmo. Pena que choveu horrores, e o tempo estava meio friozinho, o que pensando por outro lado me ajudou (imagino se fosse uma corrida de rua de dia com calor, eu teria morrido, no mínimo!). Acho que poderia ter ido melhor, mas tava com medo desse pé formigando ficar roxo, sei lá, pensei que fosse algo de circulação mais grave. Mas tinha hora que o formigamento passava, depois voltava, foi muito bizarro.

E, a foto é a mais nova amiga que fiz lá, haha. Verinha, com um pouco de sangue baiano como eu, corredora amadora, mas que tem bastante experiência na bagagem, várias corridas. Essa como primeira valeu a pena, e só tenho uma coisa a dizer: quero MAIS! Em junho acho que estarei em outra.

Vamos aí? =D
Ganhei litros de isotônico de grátis!
E nem era gatorade com aquele gosto de buceta.

Argh! =P

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog