sexta-feira, 4 de junho de 2010

Como aprender japonês em aulas básicas.

Acho que nunca falei muito da minha coleção de mangás. Esses dias estávamos desativando alguns móveis velhos de casa e vi as minhas três gavetas entupidas de quadrinhos nipônicos. E mais alguns no meu quarto. No começo nunca pela minha cabeça pensei que teria uma coleção tão grande e - francamente - hoje vejo como gastei dinheiro com isso, hehe.

Meu primeiro mangá foi Cavaleiros do Zodíaco, em 2001, aproximadamente, quando a Conrad foi a pioneira em trazer dois mangás de sucesso para o público tupiniquim: Saint Seiya e Dragon Ball. Eu colecionava Cavaleiros e meu primo Dragon Ball. Ele terminou pouco antes de começar a série Z, eu terminei Cavaleiros do Zodíaco inteiro. Depois vieram tantos outros...

Coleção completa, de cabeça que eu me lembre eu tenho Cavaleiros do Zodíaco (48 vols), Samurai X (56 vols), X/1999 (18 vols), Tokyo Babylon (7 vols), Angelic Layer (5 vols), Card Captor Sakura (24 vols), Guerreiras Mágicas de Rayearth (6 vols), Evangelion... arghhh...

Me dá dor de cabeça de lembrar. =P
Veja as fotos. Parece pouco, mas são muitos. E ainda tem uma cacetada que eu não gostei, como BT'X e Blade - A Lâmina do Imortal (muitos vão me matar por eu não gostar dessa última). Mas tem anos que não mexo nesses mangás... Ultimamente só estou lendo (e comprando) Bleach e Claymore, ambos pela Panini Comics.

Aliás, a vida de editora de mangás é muito rápida. Óbvio que muitos sequer compram pelo fato de poder ser baixado na internet (eu mesmo baixo e compro eles quando são lançados no país), mas uma coisa interessante é que, na minha opinião e de muitos, o material que é feito aqui deve ser de boa qualidade em tudo: desde a impressão em boa qualidade até mesmo a tradução. Talvez seja por isso que a Panini chegou do nada, comprando bons títulos e foi do nada para o estrelato - hoje ela é a melhor no país em produção de mangás, ultrapassando a até então invencível JBC.

Uma vez fiz as contas de quanto já gastei até hoje de mangás e foi mais de mil reais.
Hoje acho que talvez chegue aos mil e quinhentos e uns quebrados. Ô grana, viu!
(Clique na imagem pra ampliar!)

1 comentários:

Ed disse...

Quer vender isso ae ? hahaha
acho muito interessante a integração da cutura japonesa q os mangás nos proporcionam, além do mais, todos sempre dizem que ler faz bem.

Postar um comentário

Arquivos do blog