quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Correto pra que lado?

Gosto desses tempos atuais pq muita coisa do que pessoas chamam de "correto" está caindo por terra. Acho que é um sinal bacana dos tempos, onde não temos uma resposta absoluta pra alguma coisa, sempre temos divergências, e inclusive em diversos tabus da vida afora. Não gosto de falar muito de games, porque não gosto mais dos games atualmente. Sou dos bons tempos que meu papel era ser um encanador bigodudo contra uma tartaruga cheia de espinhos que cospe fogo.

Mas games, estão revolucionando inclusive a forma do pensar humano.

Tem um game atual que gosto muito, chama-se Call of Duty: Modern Warfare II, pra Xbox 360. Game de tiro, simula basicamente um conflito entre Estados Unidos e Rússia. Numa das fases, logo no começo, você é um terrorista num aeroporto, e seu objetivo é fazer um genocídio matando todas as pessoas lá. Tirando isso, você controla o "bom e velho exército americano", que não são apenas "um bando de moleques com armas, são pessoas que tem algo a mais", e levam "justiça" pra todos os cantos do mundo.

Aí eu pergunto: "Justiça?".
O jogo tem várias falas que falam de patriotismo, heroísmo e todos esses "-ismos" que, na minha opinião, sempre foi bullshit.

MAS, o ponto é:
Se fosse talvez num tempo antigo seria "incorreto" colocar uma fase de terrorismo. Assim como seria incorreto controlar um carinha do Taleban num jogo?
Isso seria bom pras pessoas conhecerem um outro lado da questão, acabarem com um preconceito bobo, terem uma possível segunda opinião sobre o assunto, ou simplesmente calar opiniões contrárias ao governo?

Digo, imagine se um americano conhecesse a cultura árabe. Visse a miséria que eles passam, e entendesse que toda aquele repressão "pacífica" que os Estados Unidos colocou neles durante sua história e entendesse sua revolta. Quem sabe ainda seja de uma nova geração que exatamente combatisse quando chegasse à presidência. Mais ou menos como os hippies, mas que de fato tenham um impacto no governo, não apenas que seja um "modismo".

Agora multiplique isso por milhões.
Vocês dizem que vivemos num local de liberdade, mas do que adianta se existe ainda esse estranho "bom senso" maquiado que funciona como uma censura silenciosa, baseada em ultrapassados "bons costumes"?

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog