domingo, 26 de dezembro de 2010

10 fatos de 2010.

Dois mil e dez. Nada melhor do que dez fatos pra ilustrar o ano. Talvez pra muita gente seja um ano que tenha passado rápido. Mas aí que acho bacana ter um blog. A gente vê que tudo não foi nem rápido, nem devagar. Tudo foi na sua velocidade. Mas não quer dizer que seja uma velocidade constante. Alguns fatos passam rápido - dá vontade de ficar mais um tempinho. Outros, parecem passar muito lentamente. Independente de bons ou ruins, são fatos, emoções. Isso enriquece o todo.

Sem mais delongas, vamos lá.


1. Budismo
Conheci a Denise (para os íntimos, Denichan. Mas eu prefiro chamar de ":Dê") em agosto do ano passado. Pensei que nunca mais a veria, e se me dissessem que eu terminaria esse ano com essa pessoa tão querida dentro do coração, jamais nem cogitaria. Entrei na Shinnyo-en em janeiro deste ano. Desde o começo sempre segui com seriedade, entrei no grupo de jovens e fiz novas amizades. Já logo vai fazer um ano, e recebi um presente muito especial. Esse presente conto em outro post.


2. Fotografia
Nunca imaginei que teria uma câmera profissional. E tampouco que as lentes dela registrariam tanta coisa bacana. A compra de uma Nikon D60 usada do Felipe, meu ex-chefe, no começo foi algo que hesitei. Hoje, tenho quase 20 GB de fotos de tudo quanto é coisa, principalmente paisagens (como essa! Foto minha!). Já gastei uma bagatela de quase quatro mil reais. E ainda não estou satisfeito! É apaixonante registrar o mundo.


3. Família
Bom, esse ano não posso negar que não vi muito a italianada. Brigas e desafensas à parte, é sempre bom ter o contato da família e ficar quieto em algum lugar, na paz. Adoro calçar o tênis e ir correndo pelas estradas vicinais sem destino certo. A paisagem é sempre algo inimaginável, a corrida sempre rende o dobro quando se corre com a natureza, os vales, as belas paisagens.


4. Corridas
Se ano passado eu descobri a natação, acho que esse ano o mérito foi da corrida. E como vicia essa merda. Em maio, em plena fase de TCC, me mandaram o convite para o Fila Night Run. Pensei comigo mesmo: "Porque não?" Indo para o sambódromo, onde seria a corrida, trombo com ninguém menos que a Verinha (foto). Desde então foram mais de dez provas, e essa garota aí que apenas trombou em mim pois estava perdida virou companhia essencial para toda corrida e uma grande amiga. Sua balzaquiana!!


5. Reprovação
Nem tudo foi um mar de rosas. A reprovação do TCC foi algo muito chato. Alguém como eu, que nunca foi reprovado nem na pré-escola, experimentar reprovação na faculdade não foi nada bacana. Foram 96 páginas, seis meses de intenso trabalho, loucura, correria, pra no final nem mesmo a chance de ir pra banca eu tive. Fui injustiçado, e tem gente que ainda faz gracinha com a minha relação com ex-orientadora. Não vou dizer que passou, porque não passou.


6. Fundação Abrinq - Save the Children
Em março, depois de uma entrevista, e exatamente um mês desempregado entrei na Fundação Abrinq. Cinco meses depois, efetivado. Muito trabalho, é verdade, mas conheci pessoas valorosas que só somaram comigo. Na foto, a Yedinha Mariana, que trabalha comigo!


7. Projeto Arrastão
Ainda na questão de trabalho, teve também a despedida do Projeto Arrastão, como dita no item anterior. Saudades de algumas pessoas, vi o que aconteceu com muitos deles depois de um ano e fiquei impressionado. Se não podemos estar juntos e parar, me sentarei sozinho e farei um brinde a vocês. Mas tive que sair, tinha algumas coisa que devia deixar lá, mesmo que me desse muita dor. Saudades!


8. Computador novo
Quando comecei a trabalhar, todo mês juntava aproximados R$500, religiosamente na poupança. Com quatro mil reais comprei um computador que até hoje valeu o investimento. 1,5 TB de HD, 4GB de RAM, processador Intel Core i7, Placa Mãe Asus, ATI Radeon 5770 e um monitor da Samsung gigantesco. Mas o Wilson, meu cãozinho que balança a cabeça, continua lá em cima do meu gabinete!


9. Aniversário
A maior benção do aniversário é juntar a galera de todas as mais diversas tribos diferentes e celebrar um ano de vida. Não quero presentes, meu maior presente é ver essa galera junta de mim, feliz da vida, compartilhando felicidade e tudo mais. Muita gente não foi (só pra variar...) mas não tenho dúvidas que estiveram presentes me mandando boas energias e felicidades. Amo a todos, do fundo do meu coração.


10. Aprovação
Se teve a reprovação, existiu também a aprovação. Chorei muito na frente da banca, um choro de desespero de um semestre inteiro que trabalhei muito, abandonei tudo pra me dedicar o TCC, virou minha obsessão passar. Criei uma pasta chamada "Rebirth", renascimento em inglês, e nela ficaram todos os arquivos importantes. Foi um renascimento, nasci de novo mesmo. 103 páginas, nota 8,5. Agora rumo ao semestre final.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog