quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

Entre gírias e neologismos.

Tem um koreano lá no meu templo, recém chegado no Brasil. Esses dias estava conversando com o cara, em português, e ele disse que no começo não entendia gírias do Brasil. Disse que a galera vinha nele dizendo: "E aí cara, tudo beleza?" e ele não entendia o sentido. Disse que entendia algo do gênero: "E aí rosto, tudo bonito?".

Algo como, pensava que estavam perguntando se a sua cara estava bonita. E não uma versão alternativa da expressão: "Olá, tudo bem?".

Isso aí me fez pensar de como funciona as gírias aqui. Vamos dar o exemplo. Esses dias estava ouvindo Dangerous, do Michael Jackson, e no álbum tem a música She drives me wild. Em uma tradução mais direta, significa  "ela deixa ele de pau duro e dá vontade de comer ela todinha!". Em uma tradução mais polida, signfica "ela me deixa maluco!".

Mas drives, é dirigir. Então numa tradução literal é "ela me dirige selvagemente!". Demorei anos pra sacar.

Outro exemplo é a expressão pissed up, como "I'm pissed up with you because you won't go out with me" (sem indiretas!). Piss é mijar, não significa que você "mijou pra cima", mas que você "ficou puto".

Sempre esqueço de perguntar pro cara como funciona as gírias lá no país dele. Se tem esse tipo de neologismo na língua koreana ou algo do gênero. Vou tentar me lembrar. =P

(ah, eu sou um grande fã do filósofo Wittgenstein. Por isso gosto de estudar a linguagem!)

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog