sábado, 20 de agosto de 2011

Por uma arte mais humana e talentosa.

Estou retomando meus estudos sobre arte aos poucos. Como eu adoro revivals, fiz uma coisa que nunca fiz na vida: começar a estudar arte do começo. Lá fomos nós de volta ás cavernas de Lascaux, passar pelo Egito, Mesopotâmia, Creta e Micenas e Grécia.

Na verdade eu sou um grande fã da arte bizantina/romanesca, exatamente na temida "Era das trevas" que muitos dizem que foi um período sombrio da História da Humanidade. Bullshit. Na Idade Média teve uma produção excelente, de grande qualidade, e isso porque era um período cabuloso (compreende desde a queda do Império Romano, em 476 até o renascimento, por volta de 1400).

Algumas coisas a gente reflite. Primeiramente é que se a gente for estudar a fundo a democracia ateniense e a república romana, existem muitas coisas similares aos dias de hoje. Tanto hoje como antes vivíamos numa sociedade do sexo, da miséria de muitos e riqueza de poucos, cenários de guerras, chacinas urbanas, a coisa não mudou tanto. As vezes até piorou.

Mas a parte que eu mais gosto de estudar era o declínio do Império Romano. Como um império tão forte sucumbiu de uma maneira tão desastrosa, fazendo com que toda a arte, pesquisa, evolução tecnológica, filosofia e valores fossem simplesmente jogados ao lixo e empurrados depois com a barriga pro feudalismo. Vamos lembrar que as pessoas viviam nas imensas cidades romanas, viviam bem, aí um belo dia ocorrem saques, massacres e tudo o de ruim, fazendo com que seus líderes e mais ricos se refugiassem no mato, criando os feudos. Logo, toda essa riqueza cultural foi perdida.

Quando eu era moleque pensava se isso seria possível acontecer nos dias de hoje. Na verdade esse perigo está bem próximo de nós, só ver a Revolução Cultural de Mao Tsé-tung na República Popular da China. Mandar matar todos seus grandes pensadores e formadores de opinião fez o país retroceder demais, e talvez até hoje eles paguem o pato por isso. Imagina só, se a Revolução Cultural não tivesse acontecido, provavelmente a China já teria se tornado uma potência há muito tempo.

Enfim, algo para se pensar! Mas quando eu comecei a estudar História a fundo (isso em 2006), pensava nessas possibilidades.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog