sexta-feira, 23 de setembro de 2011

A busca por um padrão (e uma namorada!).

Que estou atrás de uma boa esposa acho que todos sabem. O que pega mais mesmo é que sou um cara meio miolo-mole apaixonadinho, e muitas vezes me sinto muito sozinho nesse mundo. Uma namorada acredito que me faria crescer, e dividir alguma coisa com alguém seria enriquecedor - tanto pra mim, quanto pra minha futura-possível-hipotética cônjuge.

Resumindo: embora eu esteja bem sozinho, e a vida inteira sempre me virei bem sozinho (namorar não gasta dinheiro, não te deixa estressado, não tem ninguém me ligando porque eu odeio falar ao telefone), gostaria de alguém pra ser minha companheira nessa jornada. Precisa ser bonita não, eu quero é uma mulher legal, bacana e companheira. Alguém mesmo pra quebrar meu coração de gelo! Uma pessoa amiga e camarada pra ficar ao meu lado mesmo, precisa de peito nem bunda não.

Logo, volta e meia a gente vai ouvindo dicas de como chegar lá nesse difícil objetivo!

Meu pensamento sempre foi assim: Se a moda é ser metrossexual, vamos ser metrossexuais. Se a moda é ser pedreiro, vamos ser pedreiro. Se a moda é ser feminista, vamos ser feminista, e por aí vai. A lógica do sistema é estar dentro dele. Foda-se quem você é realmente, elas estão defecando e andando pra isso.

Hollywood já nos ensinou isso, com aqueles típicos filmes do nerd babão e perdedor, aí ele resolve ir pra academia, cria músculos, muda de penteado, jeito de falar e consegue a namorada no final. Veja mesmo exemplos ao nosso lado: pergunte com quem elas querem ficar, se com o rapaz grande, musculoso de cabelo espetado ou se com o nerd que anda com camisa de Nightwish, ankh pendurada no pescoço e pôster do Spock na parede?

Pega na benga e balança se você diz preferir o nerd virgem. Mulher não gosta de nerd. Gosta (talvez) de comportamentos nerds. Nerds morrem virgens, morriam virgens na minha época, e ainda morrem virgens. O esquema é você nerd quebrar essa barreira da nerdice, entrar no sistema e comer alguém.

Esqueça, diga pra elas que você gosta de Luan Santana, Fernando e Sorocaba, Ivete Sangalo e nunca revele a ninguém que você sabe que o nome da nave que o Luke Skywalker pilotava em Star Wars era X-Wing.

Enfim, ir contra o sistema não dá. Como diria o Capitão nascimento, o sistema é duro, parceiro!

Entrei sem querer nesse blog do Casal sem vergonha, e vi uma listinha de 21 coisas que homens nem imaginam que achamos sexy. Mostrei pra algumas amigas pra saber a veracidade dos fatos. Curiosamente muitas concordaram. Até mesmo as mais revoltadinhas. Vou comentar uma a uma:


1. Barba por fazer – aquela que ele deixou acumular por uns 3, 4 dias;
Fácil. Eu adotei a barba pra mudar o visual, e achei até um site especializado nisso. Estou cultivando bem meus pelos faciais!

2. Jeito mais largado – os que seguem estilo “boy” não são preferência das mulheres;
Bom, isso algumas discordaram. E de fato, se um jeito mais largado fizesse sucesso, pedreiros comeriam todas. Eu me considero largado, sim.

3. Mãos – de preferência grandes e bem cuidadas (sem unhas grandes!)
Putz, eu roo as unhas. Estou tentando largar esse vício há dez anos. Mas com fé eu chego lá.

4. Camiseta branca + jeans;
Esses dias fui vestido assim num lugar e uma menina veio dizer que eu ficava bem assim. Agora entendi o motivo (e... não, ela é noiva, nem rolaria nada. Sei que foi uma cantada!).

5. O jeito como eles brincam com bebês ou com cachorros;
Eu A-D-O-R-O bebês e cachorros (ainda mais se for festas com muito disso!) e até hoje nenhuma mostrou reação positiva, e só me chamavam de infantil porque eu me divertia com eles.

6. Homens que dão beijo no rosto com a boca e não com a bochecha;
Também faço, aliás, odeio beijo de bochecha.

7. Cabelo bagunçado (sem gel!);
Bom, também faço! Nunca me trouxe vantagem.

8. O jeito atrapalhado que eles secam o cabelo com a toalha depois do banho;
Defina atrapalhado. Sim, é meio nas coxas que eu seco, mas onde diabos isso é relevante? Num entendi.

9. O jeito que ele abraça quando dormimos de conchinha;
Isso é verdade. Mas pra dormir em conchinha tem o passo "fazer sexo" que vem antes. E como estou na busca ainda de uma namorada, não dá pra pular esse passo preliminar. Ou dá?

10. Cueca boxer;
A última vez que usei uma cueca comum foi há uns quatro anos. Desde que lançaram as boxers eu só uso elas. Era motivo de chacota no vestiário, mas agora é hype?

11. Atitude – aquele homem que sabe o que quer e não demora pra agir;
Eu peco nessa. É complicado! Depois de duzentos e trinta e oito foras seguidos em três anos a gente perde um pouco a auto-estima... Eu ajo sempre (quem me conhece sabe que eu sempre corro atrás), elas que me dão fora, que merda! Elas não colaboram também!

12. Homem cheiroso;
E o item 2, sobre ser largado? Homem largado não precisa de perfume! Mas sim, eu tenho uns cinco perfumes que uso bastante. Ponto pra mim!

13. Ele cozinhando;
Peco um pouco nisso, sei cozinhar muito pouco. Ah, mas se for o problema eu ajudo lavando a louça! Isso ajuda?


14. Blusa com gola V;
Jamais. Não, não dá. E nem todas pra quem perguntei isso de fato gostavam. Isso é passageiro, modinha.

15. Aquele ossinho no quadril, junto com as entradas que apontam pro paraíso;
Estamos trabalhando nisso na academia. =P É que eu faço corrida de rua, fiz musculação mais nas pernas. Mas me dá uns três meses que faço brotar esse ossinho.

16. O modo como dirigem;
Me cadastrei ontem na auto-escola! Em três meses eu dou um check nesse item.

17. Ombros largos;
Isso era motivo de chacota comigo na quinta-série e ninguém queria nada comigo na época. Agora isso é bom pra mim?

18. Homem que olha no olho;
Fácil também. Eu na verdade não confio em quem não me olha nos olhos, portanto, sempre falo com as pessoas olho no olho.

19. Os pelinhos do “caminho da alegria”;
Fácil também.

20. Teto mínimo de 1.80M;
Tenho 1,85m.

21. Tatuagem
Junto da camisa com gola V, está nos itens que não faria. Nunca sei o dia de amanhã, mas eu sou muito metamorfose ambulante. Não sei se conseguiria conviver com um treco desenhado em mim por uma vida inteira. As coisas mudam, as pessoas mudam, os pensamentos mudam... Ás vezes o que eu acho legal hoje eu posso odiar amanhã. Por isso, não vejo vantagem em me tatuar.


Acho que estou bem. Mais da metade das coisas aí eu já faço, outros 35% é possível de se fazer em curto/médio prazo. Uns 10% são difíceis mais a gente faz um esforço (cozinhar e parar e roer unhas, por exemplo), e dois eu não faria (gola V e tatuagem).

Bom, eu já tentei de tudo. Acho que essas atitudes aí, não sei... Parece uma contra-reforma feminista. Ás vezes eu penso (e posso estar errado) que aquelas mulheres que pediam para os homens deixarem de ser machistas, brutos e serem mais florais veio com uma consequência deles ficarem frouxos. Talvez por isso aqueles homens meio com cara de andrógeno da década de 80 viraram os barbudos perfumados de hoje.

Pelo menos acho que pelos próximos dois anos seja eventualmente uma preferência feminina. O jeito é entrar no sistema e tentar - mais uma vez - ver se dessa vez consigo! Torçam por mim, Brasil!

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog