terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Guerra de fontes.

Hoje vou falar de "design pra quem não é designer".

Bom, existem fontes e fontes. Na verdade eu não gosto de usar o termo "fonte", o correto seria "família tipográfica", mas vou usar "fonte" mesmo pra deixar mais fácil de entender o texto.

Muitas pessoas acham o máximo a Comic Sans. Por nome você nem deve lembrar, mas abre o Word aí e seleciona ela. Eu também achava o máximo quando tinha 12, 14 anos. Era a fonte das menininhas que usavam sutiã de elástico e cor-de-rosa.

Comic Sans é uma fonte bem humorada e versátil, isso temos que admitir. Dá pra se usar desde em um texto, quadrinhos, cartazes, em tudo. Talvez exatamente por isso que ela seja tão odiada por designers.

O uso dessa fonte engraçadinha parece dar um diploma de designer a quem não é designer, afinal ela pode ser usada em praticamente tudo. E fica bem, odeio admitir isso. Mas nós designers, embora não conseguimos diferenciar muito bem algumas fontes, vemos de longe a Comic Sans. E vemos ela sendo usada em tudo, desde o folhetim da igreja até no cartaz de A4 no banheiro.

Por isso o nosso ódio.
Mas somos abertos ao bom humor também, como esse site que faz a paródia da fonte.

Gostamos praticamente de todas as fontes (tirando a Comic Sans), mas acho que uma que nem é o fato de gostar, mas nos dá raiva por ela ser tão versátil como a Comic Sans e ficar bem em desde pôster de puteiro até em para-choque de caminhão é a Helvetica.

Inclusive um outro tumblr apareceu com a premissa de que "O Brasil seria um país melhor se usasse mais a Helvetica".

Odeio admitir mas fazia um teste cego de fontes, e sempre na que eu parava era justo a Helvetica. É uma fonte bem versátil, mais limpa, que, enfim, eu sinceramente fico pensando o que essa fonte tem de especial mas não acho. É uma Arial mais gordinha com a altura da Verdana e sem ser desengonçada como ela.

Comparando fontes com mulheres?
Tsc, tsc, tsc... Maldito designer!

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog