terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Baronesa Thatcher

Dificilmente um filme me empolga a ponto de ir ao cinema ver. Desde que fiquei sabendo que ia rolar um filme sobre Margareth Thatcher fiquei interessado. Queria ver. Vi que havia sido lançado no mundo todo e nada aqui ainda. Pensei que iria direto para as locadoras, mas lançaram no cinema na última sexta-feira.

E lá fui eu ver, na Playarte no Shopping Center 3, ali na Paulista. Sou fã da Meryl Streep também.

Para muitos entendedores de cinema, essa cena do 2001 é o corte mais genial da história do cinema. Concordo. Mas um filme que bons cortes pra definir tempos diferentes é algo louvável. Eu gosto de dar o exemplo do Eternal Sunshine of a Mindless Spot. O cabelo da Clementine é a linha de tempo da rolada toda.

O filme The Iron Lady brinca bastante com essa passagem de tempo pra contar exatamente os problemas mentais de alucinação que a Margareth Thatcher realmente tinha. A história de vida dela acho que todos aqui conheçam (ou não?), mas o filme não foca muito na visão política do Thatcherismo. Foca mais na vida dela, e como ela foi decisiva no mundo para que conseguíssemos ter hoje Michele Bachelet, Dilma Roussef, Condoleeza Rice e Angela Merkel da vida no comando dos países.

Aliás, não duvido nada que daqui uns 20 anos vão fazer um filme sobre a Merkel também. Anotem o que eu estou falando. Uma Thatcher alemã. E se pá, com a Meryl Streep também!

E parabéns pela Meryl Streep pela ótima atuação! Sempre insuperável, não tem um filme com ela que eu não me arrependa. Uma mestra!

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog