quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Eles pediam ajuda.

A tragédia de Santa Maria foi terrível.

Enquanto eu via as imagens e os novos fatos que iam sendo revelados eu não sabia o que fazer. Os depoimentos foram cada vez mais tristes. Orei por todos eles, tentando indicá-los pra alguma luz. Passei mal. E aquela dor de barriga revelou-se uma pedra no rim. Pouco maior que meio centímetro.

E lá estava eu no hospital. A ráqui, a anestesia que paraliza tudo da cintura pra baixo estava passando. Eu me sentia como naquela cena do Kill Bill: "Mexa o seu dedão". Mas no meu caso não era atrofia muscular, obviamente.

Me deram muita água. Era pra urinar, obviamente. Me deram uma bugiganga de plástico chamado "papagaio". Mirar dentro e mijar na cama. Impossível. Eu ainda sequer sentia meu pinto, tudo formigando. Mas a dor da bexiga cheia foi aumentando... Eu devia ir logo fazer.

Quando conseguia mexer um pouco as pernas consegui me erguer. Um jato de sangue voou no chão. Estava mijando no chão, basicamente. Consegui ir me arrastando em pé pro banheiro do leito, sentei e fiz um dos melhores xixis da minha vida.

Levantei e coloquei na CNN. Vi um depoimento de uma menina que havia sobrevivido a tragédia na boate Kiss. Naquela hora chorei. E mesmo ainda todo machucado devido a cirurgia, juntei as duas mãos o orei. Meus olhos ainda derrubavam lágrimas com todo aquele sentimento.

Consegui voltar a cama. Eu pensava que aquilo que aconteceu comigo tinha sido algum pedido de ajuda que recebia daquelas pobres almas. Porém eu sozinho não sou nada... Não tenho forças pra fazer nada.

Mas tenho grandes aliados do meu lado. =)

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog