quarta-feira, 24 de abril de 2013

Será que toda religião pode ser considerada salvadora?

Sou um amante da teosofia. Eu sempre acreditei que nós teríamos uma responsabilidade como pessoas de respeito mútuo as crenças. O problema mesmo é quando, infelizmente, algumas se dizem mais do que as outras. Por isso, sempre achei que nunca teria uma religião propriamente dita, mas que teria um lado espiritual.

Antes de entrar na Shinnyo-en, e no budismo, eu tinha uma ideia de que o conceito de Nirvana era perfeitamente aplicável em qualquer religião do mundo. Dava pra ver que haviam pessoas que tinham um alto grau, seja na igreja católica, protestante, islã, judaísmo, etc.

Por exemplo, um padre deveria praticar a renúncia às coisas mundanas e especialmente ao todo material efêmero da vida. Praticar a meditação e orações, tentando entrar em comunhão unindo seu pneuma com algum nous superior. E para desenvolver tal coisa, deveria ser um grande mestre na empatia (do grego: em paixão, em sincronia com o outro).

Podemos substituir a palavra "padre" por qualquer coisa. Que tal "rabino", "pastor", "mulá", "monge", etc.

As religiões do mundo tem muito em comum. E se você se dedicar com bastante empenho, você conseguirá também chegar num estado de plenitude. O que infelizmente acontece é que as pessoas infelizmente ainda têm uma necessidade imediata, quando não é assim que a coisa funciona. Tem que se dedicar, é como limpeza em casa: deve ser feita com uma certa regularidade, pois mesmo que você não perceba, você está sujando e voltando.

Toda pessoa tem seus altos e baixos. O papel da religião é fortalecer a pessoa, tornando-as mais íntegras e fortes. E existem pessoas que conseguem ter essa noção sem religião também, o que também é algo muito admirável! São pessoas que independente das crenças, conseguem levar uma vida com ética, felicidade e são tão corretas quanto muito fiel por aí.

Pessoas pensam que religião é algo sobre submissão a algo invisível quando não percebem que suas práticas refletem na melhoria do ser humano, em ser mais solidários e amigos com seu próximo, ser íntegros e justos. Quem sabe no dia em que as pessoas tomarem conta disso o mundo não cria um pouco mais de paz?

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog