quarta-feira, 29 de maio de 2013

A natureza búdica que todos temos.

O Buda no final da vida ensinava que as pessoas todas tem uma natureza búdica inata. Deve ser por isso que o budismo sempre pregou que o objetivo máximo - que é ser um Buda vivo - é possível de se alcançar nessa vida.

O próprio Buda deixou diversos ensinamentos. Muitos deles foram compilados muitos anos depois do seu falecimento, até então eram passados de forma oral.

Ter uma natureza búdica tem como uma das receitas principais se libertar do ego. E nosso ego aparece das mais diversas maneiras. Uma forma prática de se libertar do ego é agindo em prol do próximo, pelo menos nisso acredito que você estará livre de mais da metade do ego que existe dentro de nós.

Porém, desenvolver essa natureza búdica, na minha opinião, não significa que o estado de Nirvana - a iluminação - seja como algo carimbado em todos, algo que seja igual para todas as pessoas. Seja a pessoa de uma natureza mais tímida, ou de mais personalidade mais esquentada, todos têm uma natureza búdica.

Eu acho que devemos considerar muito a quebra de estereótipos que existem hoje em dia. Temos a tendência infeliz de julgar que uma pessoa tatuada seja um marginal, ou que uma pessoa que só veste terno tenha um nariz muito empinado pra ouvir qualquer coisa a não ser a si mesmo.

Acredito que a natureza búdica seja essencialmente uma bondade que não vê caráter. E se pararmos pra pensar, é bem verdade que todas as pessoas tem uma natureza búdica dentro delas. O maior exemplo é que desde pessoas que estão dentro de um estereótipo social, como também aquelas que são "marginalizadas" ambas tem uma bondade imensa.

Não vivemos mais nos tempos de Branca de neve e os sete anões. Disney mesmo já provou que os sombrios também têm coração, com o Jack Skellington, que teoricamente, seria alguém taxado de "vilão". E Buda já falava disso há milênios.

Acho que a natureza búdica começa com essa bondade que todos nós temos. Acredito que essa bondade é algo humano - pode ser algo instintivo afinal o homem só se desenvolveu pois isso o salvou, trabalhar em comunidade - pois por mais diferente que a pessoa seja, ela sempre irá preferir a bondade (exceto é claro que ela seja um psicopata) do que ser uma pessoa má sempre.

E quando desenvolvemos ela dando esse primeiro passo de bondade com os outros, pronto. Um dia chegará ao nível de um verdadeiro Buda.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog