terça-feira, 19 de novembro de 2013

Preparem os babadores, marmanjos!

Como eu adoro concursos de misses! Eu demorei pra postar, é verdade, mas é porque esse ano achei muito próximo o Miss Brasil com o Miss Universo. Antes tarde do que nunca!

Uma coisa que eu gosto muito é o desfile de trajes típicos. Pra mim só perde pro biquíni! É muito interessante ver como as meninas (e seus estilistas, principalmente) conseguem sintetizar uma nação, cultura inteira em apenas um vestido. É algo demais!

Vamos aos comentários das que eu mais gostei.


Não é porque eu sou brasileiro, mas uma das mais bonitas era a Jakelyne Oliveira. Digo isso por dois motivos. Primeiro o corpo dela. Sem dúvida foi uma das melhores no desfile de biquini. Corpo torneado, delicado, belos seios, bumbum na medida e esguia. A cor morena era um plus muito eficiente. Segundo: ela não é mineira. Sim, só o fato de ser a mais bonita do Brasil e não é nem mineira e nem gaúcha é um fato mais do que merecedor do quão única e brasileira ela era. Nota mil!


Eu acho que num concurso de misses é difícil ousar. Gabriela Kratochvílová fez isso com estilo. Eu adoro mulher de cabelo curto, e quando fica bem no rosto, eu me apaixono de primeira. Meu pai diz que se apaixonou pela minha mãe pelo cabelão grande que ela tinha, mas tenho que admitir que um cabelo curto bem feito deixa muito feminina, até outra pessoa! A tcheca aí mandou muito bem, me ganhou fácil.


Todo mundo sabe que eu adoro uma asiática! E no Miss Universo temos Tailândia, Japão, China, Malásia, Cingapura... Tantas escolhas difíceis! E cada uma era bonita do seu jeito. Mas a que eu dou uma estrela é a koreana Yumi Kim. Por muitos motivos! Primeiro, o corpo dela. Uma asiática com curvas e cinturinha de dar inveja em muita ocidental. Achei o rosto de sorrisos perfeitos, sensual sem ser vulgar. Eu faria muitos koreanozinhos com ela sem dúvida! E esse traje típico, desculpem os outros países asiáticos, mas o hanbok dela quebra qualquer quimono por aí.


Normalmente ao pensarmos em russas imaginaríamos louras. A anfitriã desse ano, Elmira Abdrazakova, com esses olhos e esse cabelo é difícil não adentrar nessa piscina límpida de beleza. Pena que não foi muito longe na competição, acho que esperavam uma loiraça, mas com essa beleza toda, fala sério! Precisa de água oxigenada?


Falando em loira, tinha que escolher uma loira favorita! A belga Noémie Happart! Normalmente loiras tem cara de pornstars (especialmente se for americana, desculpaê!), mas essa aí tem cara de rainha. Que olhos são esses, deus? Tem mulher que fica feia séria, e tem mulher que fica feia sorrindo. Quem tem Facebook sabe, tem mulher que não sabe fazer outra cara a não ser mostrando os dentes, ficando mumificadas lá com um sorriso falso bêbada em balada. Mas a Noémie é linda séria e tem um sorriso na medida certa. Um dos mais bonitos da competição!


A peruana Cindy Mejia tem uma beleza comum de latina. Eu gostei muito! Ela parece muito a brasileira, e acho que essa beleza vai rivalizar muito com a beleza latina já estabelecida. Parece muito brasileira, ia fazer sucesso lá nas Europa!


Das árabes a que eu mais gostei foi a libanesa Karen Ghrawi. Cabelão preto, olhos grandes e marcantes, nariz fino e rosto triangular. Lindíssima! Ela tem um olhar muito penetrante, mesmo que o resto não chame tanto a atenção.



POLAND STRONG!! Paulina Krupinska é a beleza de adulta com um toque de criança levada. Eu gosto muito das polonesas! Difícil de ver um país que só tem gelo formar tanta mulher bonita e com os mais variados biotipos. Jeito de cowboy num corpo de mulher!

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog