segunda-feira, 11 de novembro de 2013

The Thieves

Quando desembarquei em Londres no ano passado, duas coisas me chamaram a atenção. Primeiro era que em todo lugar e a todo momento tocava Little Mix. Poxa, não vou mentir, eu baixei o CD delas quando pisei no Brasil, virei fã das vencedoras do The X-Factor bretão.

A segunda coisa que eu mais via era propagandas no tube sobre o The London Korean Film Festival. Eu gosto de cinema asiático, embora não seja sempre que eu veja. Já fui em muitas mostras no Centro Cultural Vergueiro, mas em Londres eu perdi, por um simples motivo: esqueci completamente de ir. E tinha sessões até no Odeon, eu acho, ai na Trafalgar Square.

Um dos filmes que eles mais faziam propaganda se chamava The Thieves, com um poster que me chamou muito a atenção por causa dessa koreana bonitinha de azul e pernas de fora da arte dele que parecia muito bem feita.


Koreanos e seu plano de dominação mundial! Eu baixei o filme e coloquei no meu celular, e assisti nesse fim de semana no ônibus.

Nossa. Uma coisa que eu fico abismado é como o mundo é grande. E como aqueles países asiáticos ainda parecem viver num mundo maior ainda do que a gente imagina. Acho que é muito esse estigma de nós ocidentais acharmos que todos eles são iguais, mas é em filmes desses que a gente vê a imensa diferença cultural. Por isso que é divertido adicionar no Facebook pessoas de Taiwan, Koreia, Japão... Enquanto a gente tá aqui filando a boia, eles estão aprontando mil e uma confusões na Sessão da Tarde.

O filme embora seja koreano, tem muitas línguas no meio. Japonês, Chinês e inglês são as coadjuvantes. E as atuações são sensacionais. De que água bebe esse povo, Deus? Acho que a gente se acostuma muito com as atuações de filmes ocidentais, com muitos closes de rosto, muitas feições baseadas em nuances, e quando a vê atores mais expressivos (mas que não ficam ridículos) a gente para pra pensar se nós ocidentais deixamos de atuar bem.

Óbvio, o filme é um blockbuster koreano. Parece que vendeu muito bem lá. Mas todo mundo sabe que não é apenas isso que vende um filme. Roteiro é sempre bem vindo, por isso depois que terminei de assistir não pude deixar de comparar com o mais óbvio: 11 homens e um segredo. Só que com mulheres muito mais participativas.

Tem algumas cenas de ação, mas isso não me atrai mais, ehehe. Foram bem feitas, mas é difícil ver um filme que não faça uma cena de ação boa, por isso eu prefiro julgar outras coisas. Eu gostei muito da fotografia. Os cenários vão desde bunkers dos ladrões, até os mais luxuosos resorts.

Agora vamos pras atuações!


Gostei muito da Kim Hse-soo (Pepsee), e... Não, ela não é a de camisa azul e belas pernas magrelas. A Pepsee (acima), aliás, é bem zuada no filme por ser a ladra "meio velha", e vendo os dados dela, a atriz já é um pouco velha (40 anos), mas ainda assim, eu comia fácil. Eu daria um Oscar pra ela na cena que o furgão que ela está algemada cai na água. Essas cenas mais assim mesmo com toda a segurança tem que ter bala na agulha pra fazer, e eu admiro muito!


E como atuação masculina, eu gostei muito do protagonista, o Kim Yoon-seok que faz o Macao Park. Os homens em si não achei que tiveram uma atuação muito extraordinária, as atrizes roubam muito a cena, exceto o Macao Park. Ele só demora pra aparecer no filme, entre mais ou menos no segundo quarto do filme. Faz o tipo chefão do crime, mas é caído de amores pela Pepsee (acima), e fica nesse dilema o filme inteiro, que dá até um ar de "meigo" pra ele, ao contrário dos outros que são ladrões anti-éticos e blábláblá. Personagem mais "humano" e interessante.


Outra atuação que chamou a atenção foi a da mestiça Angelica Lee (Julie). E ela fala tipo... Umas três línguas. Koreano, Chinês e inglês. Ela no filme é uma policial que trabalha como ladra de jóias pra descolar uma grana extra (NÃO TÁ FÁCIL PRA NINGUÉM, GENTE!). O legal da atuação dela é ficar mudando entre o aspecto ladra e policial. Vale a pena reparar nela! É impressão ou ela é a cara da Audrey Tatou?

E por fim, e a dona das pernas torneadas à moda koreana?

É a Jeon Ji-hyeon (Yenicall). Ela faz uma atuação mediana, mas as acrobacias que ela faz são dignas de nota dez... Se fossem feitas por ela mesma. Com certeza era uma dublê! Mas as caretas dela no filme são as melhores.

Foto dela? Bem... Pesquisando o nome dela (전지현) só achei fotos quentes dela. E como esse é um blog de família, eu vou postar as fotos das belas pernas magrelas dela mais comportada que achei:


0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog