sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Luto.

Hoje eu fiquei sabendo da terceira perda.

Não foram membros da minha família. Mas eram pessoas que eu compartilhava o sofrimento daqueles que eram da família. Primeiro foi a Celeste, tia de uma estimada amiga, uma senhora que acabou contraindo uma bacteria forte e não resistiu.

Depois foi Marcos, padrinho de uma amiga, uma pessoa que eu não conhecia também, mas acessava o Facebook e via como era uma pessoa com saúde, feliz. Numa das últimas fotos estava careca, e sua cabeça muito inchada. Sucumbiu ao câncer.

E, hoje, fiquei sabendo do senhor Roberto, pai de uma ex-colega de classe no Senac, também não resistiu ao câncer e faleceu.

Eu sei que sou budista, somos pessoas que entendemos que tudo o que nasce um dia morre. Mas o sofrimento que essas três pessoas passaram foi algo indescritível. Todas as três eu oferecia preces diárias para a melhora dos entes queridos, mas parece que o destino deles era nos guiar lá do mundo espiritual.

Ás vezes me sinto fraco. Quando mais eu peço e oro pros Budas para ajudarem as pessoas, e quando isso não contece, mais eu fico muito triste. Não pelas preces terem sido "desperdiçadas", jamais, mas me questiono se minha deve fé deve ser mais sincera, que devo praticar mais para poder ajudar uma pessoa a mais.

Hoje vou dormir triste. Gostaria que as pessoas não passassem por isso. Perder um ente querido é muito sofrido...

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog