terça-feira, 19 de maio de 2015

Sailor Moon Crystal


Sabe, machismo é uma bosta. Se os homens percebessem um dia que o machismo fode a vida deles tanto quanto a das mulheres, até eles iriam sacar e deixar disso, que é mais um atraso de vida. A maior prova é essa.

Quando eu era moleque, claro que eu assistia Cavaleiros do Zodíaco, Samurai X, Pokémon e Digimon, animes ditos para meninos. Mas eu também não perdia um capítulo de Corrector Yui, Card Captor Sakura e Sailor Moon. E embora tenha esse preconceito machista e bobo que proíbe nós homens de assistirmos esses animes mais femininos pelo preconceito besta que diz que se você é homem e assiste automaticamente você seja gay, eu assistia e assisto ainda, e nunca que isso iria influenciar na minha sexualidade muito pelo contrário, meu sonho era ver aquela saia delas voando.

Assistir Sailor Moon não vai te transformar em gay, rapaz. Uma coisa não tem nada a ver com a outra, larga desse preconceito, porque quando você se fecha pra coisas que você gosta por imposição da sociedade, quem perde é sempre você.

Também tem aquele preconceito mais besta que por ser heroínas mulheres não serviriam de exemplos para homens. Como se bondade e heroísmo fossem algo exclusivo dos homens. Pelo menos esses três animes mostram que isso não tinha nada a ver, especialmente vindo de um país vinte vezes mais machista que o Brasil, o Japão. Considero a Usagi da Sailor Moon tão heroína e exemplar como o Seiya de Cavaleiros do Zodíaco ou Kenshin, do Samurai X. Rapaziada, vamos largar desse pensamento besta pois uma coisa não tem nada a ver com a outra, ok?

Bom, lição de moral dada, hora de falar do anime!

Eu curtia muito Sailor Moon quando era moleque. Não pedia na Manchete, e depois menos ainda no Cartoon Network. Mas vou confessar que o anime era tão grande, e eu sou uma pessoa muito desmemorizada, realmente esqueci de 90% das coisas. Só lembro que era do caralho.

Aí a Toei resolveu fazer um remake do anime, com toda a tecnologia de hoje, e dessa vez sem aquela cacetada de episódios fillers pra encher linguiça que rolavam. Agora está tudo 100% baseado no mangá, o que deixa a coisa bem mais interessante, compacta e bacana! E aí nasceu Sailor Moon Crystal.

Ainda está em produção, e eu preciso ver o resto que baixei. Mas ficou um trabalho excelente. Minha favorita continua sendo a Sailor Júpiter, afinal, ELA É DO MEU TAMANHO. É a mais alta das Sailors, até usa uniforme diferente porque não acha roupa do tamanho dela, hahaha. Ela é tão eu, né? Hahaha!

(sim, eu tenho dificuldades de achar roupas do meu tamanho. Especialmente sapatos...)

Dá pra sacar a qualidade da coisa só na animação da transformação delas. Mandaram bem no cell-shading:


Ficou bem diferente, mas a versão antiga também seu charme clássico, hehe. Eu só não gostava da música antiga. Talvez a animação antiga com a música atual ia ficar melhor.

Mas em suma o anime é um revival do que já era ótimo! O Japão tá nessas de fazer remakes ou continuações de coisas bem velhas, tipo Saint Seiya, Rurouni Kenshin e tal. Eu acho isso ótimo, pois os animes antigos eram excelentes, e ver isso atravessando gerações é ótimo! Pelo menos a gente pode dizer que assistiu a primeira versão um dia (e a moçada de hoje vai dizer que a gente tá tudo velho também, mas foda-se, hehe).

Se você é fã, assista. Se não é, assista pra virar fã. É bem legal! Eu passaria pros meus filhos, independente se forem meninos ou meninas. É um anime sobre amizade, bondade e heroísmo que não importa se é menino ou menina, só tem coisa legal a se aprender. ;)

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog