terça-feira, 22 de setembro de 2015

Metroid Prime 3: Corruption.


Tava vendo aqui e faz quase um ano que eu fiz o review quando terminei Metroid Prime 2: Echoes. E um ano depois eu termino mais ou menos na mesma época a conclusão da trilogia Prime. Legal!

Eu peguei mesmo pra jogar de umas semanas pra cá só. Eu tinha começado há muito tempo e tinha parado logo do comecinho. Mas me deu uma vontade imensa de jogar Metroid e lembrei que não havia terminado o Metroid Prime 3: Corruption pro Wii e resolvi dar uma chance e, terminei, claro.

O jogo é a conclusão do trabalho magnífico da Retro Studios quando pegaram a série Metroid pra fazer. E termina com chave de ouro! Se Metroid Prime foi uma revolução, Metroid Prime 2 foi uma evolução. Metroid Prime 3 foi a expansão, porque o jogo é maior, novos itens, história eletrizante e o HYPERMODE:


O jogo não se chama "corrupção" por acaso. Embora você não controle nenhum político, você tem que lutar no jogo inteiro para não ser corrompido pelo Phazon - uma substância azulada, tipo um musgo, extremamente radioativa e venenosa, presente desde o Prime 1, capaz de matar ou dominar a sua mente - tentando te corromper o jogo inteiro.

Ao mesmo tempo que o Phazon é seu inimigo, ele também é seu amigo, pois nesse jogo a Samus toda overpower anda com a PED Suit. Phazon Enhancement Device. É esse trequinho azul no meio dos peitos dela. Com ele você pode ativar o Hypermode quando quiser, ao custo de um tanque de energia:


A mecânica é que ao mesmo tempo que você vira um destruidor-motherfucker-matador-sanguinário-imbatível com o Hypermode que ninguém te segura, tem um custo grande que é você ter que se manter longe de ficar corrompido. Não dá pra vacilar até o "auto-vent" ventilar todo esse phazon pra fora do corpo da Samus.

Caso contrário, não importa o quanto de vida você tenha. Game over na certa:


(É bizarro. Fiquei duas noites sem dormir depois que fui corrompido pela primeira vez)

E como o resto das armas são meio fracas, a graça é apelar pro Hypermode mesmo. É a dificuldade do jogo, mas é bem legal.

E quanto a história? Ela é a sequência do Prime 2, óbvio. Mas pra entender tudinho, tem que voltar pro Prime 1. Tem que entender que o ser que gera o tão radioativo Phazon é o Metroid Prime (vilão), que caiu junto de um meteoro no planeta Tallon IV (onde o primeiro jogo acontece). Só que quando você termina o jogo, e mata o Metroid Prime, ele absorve a armadura da Samus, e cria um ser idêntico a heroína loura de seios generosos, a Dark Samus.


E essa Dark Samus (acima) faz mil e uma loucuras na Sessão da Tarde. Veja a partir dos 2m15 ela contaminando a Samus com Phazon. Foi tão feio que tiveram que criar o PED pra limpar o Phazon e manter sob controle.

No Prime 2 ela vai pro planeta Aether, e lá espalha o Phazon, dando um poder imenso aos sombrios Ing, uma das duas raças que vivem no planeta, ameaçando o equilíbrio que os Luminoth, a raça da luz, criou no planeta. Samus vai, derrota o imperador dos Ing, só que a Dark Samus sobrevive no Prime 2, e aí chegamos enfim ao terceiro volume da trilogia.

Nesse, a Dark Samus não quer mais brincar. Como deu certo em Aether corromper o planeta de Phazon, ela (ou ele?) resolve por meio de uma nave chamada Leviathan plantar "sementes" nos planetas para que elas produzam Phazon e vão infectando planeta atrás de planeta. E aí a Federação Galáctica resolve chamar a Samus, já que é tudo culpa dela, né? Quem mandou vacilar no primeiro jogo e criar a Dark Samus, caraio?


E como eu disse, esse jogo é "expansão", ao invés de ficar estacionado em um planeta (como em todos os outros), você tem pelo menos uns seis lugares pra zanzar por aí matando os Piratas Espaciais e limpando o Phazon deles. Incluindo o "Pirate's Homeworld", o planeta onde fica o quartel-general dos Piratas Espaciais, os vilões do jogo. Cagaço da porra.

Temos o Ridley bonitão de volta (acima)! Os chefões são tranquilos de matar (exceto o primeiro... Eu morria várias vezes pro Mogenar!) e o final é sensacional. E sim, enfim a Dark Samus é morta! Aleluia irmão!

No mais, jogaço. Concluindo com chave de ouro uma das trilogias que mais curti em toda a série Metroid de quem sou tanto fã!

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog