quarta-feira, 14 de dezembro de 2005

Bom... Por onde começar?
Preenchi uma espécie de perfil, mas como hoje é o inicio do meu amado blog, vou descrever quem eu sou, que também é algo relevante e que não aparece nessa coluna desse lado. E também postarei duas vezes, mas não vão se acostumando, tudo bem? ;D

Essa minha rápida história vai desde os tempos que eu mais me lembro até hoje (fim de 2005), ela foi usada pra por no meu Orkut, e como não foi possível vou por ela em integra aqui:

×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×


Sou Alain de Paula, nascido no dia 22 de julho do ano de 1988 da Era Cristã.

Meu nome escreve-se Alain, mas a pronuncia correta é 'Alan'.

Desde minha tenra infância sempre tive curiosidade por tudo. Perguntava sempre por coisas que até meus pais não sabiam responder, sede de saber sempre foi algo que eu tive, principalmente de saber o que ninguém sabe. Fiz pré-escola e entrei na primeira série, quando a diretora da minha escola disse: "Vocês serão o futuro desse país". Na época nem levei muito a sério... Talvez nem eu tivesse idéia o que eu iria me tornar anos mais tarde...

Mudei de escola e vivi um dos meus melhores anos da minha vida, a segunda série. Não era um aluno ótimo, mas eu era bom. Comecei a fazer judô, e sempre demonstrei um super fanatismo pelos Cavaleiros do Zodíaco e animes em geral desde esse época (ou até antes). Quando passei pra terceira série permaneci com vários amigos durante longos anos, os quais nunca vou esquecer... Professora Lia, te adoro muito! =X (onde quer que você esteja)

No ginásio comecei a virar gente. Me interessar mais por garotas, mas sempre com aquela minha ânsia pelo conhecimento. Porém, na sétima série, fui retirado de minha antiga sala, alguns dali eu estudava desde a terceira. Sofri muito com essa mudança, mas fiz grandes amigos, entrei pra um grupo de teatro onde perdi minha timidez, dancei, gostei de Michael Jackson, ficava fora de casa, ensaiava, me apaixonava...

Isso foi até o inicio de 2003, quando deixei o grupo pra nunca mais voltar. Ele será algo do meu frio passado do qual não quero guardar recordações ruins. E no mesmo ano mudei de sala novamente, conheci mais gente nova e fiz outras amizades. Foi um ano calmo, porém sequer eu imaginava o que viria no próximo.

Mudei de escola. Tudo na minha vida mudou também. No inicio uma tristeza, mas agradeço sempre por ter me colocado em uma grande escola, com pessoas que eu guardo em meu coração e sempre penso nelas. Amigos? Talvez. O fato é que, ao mudar para o Leopoldo Santana tudo mudou, minha concepção, meus pensamentos, minha cabeça, meu olhar da vida, pois lá conheci muita gente que me fizeram mudar... Os quais jamais esquecerei.

Vou tentar não chorar. É triste, mas espero que nossos destinos se trombem um dia novamente. Coincidências não existem, mas contra o destino não dá pra lutar. E o meu destino era ter conhecido vocês, e eu agradeço muito a esse grande destino.

×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×


Sou um leonino. Já viu né?

Sou manda-chuva, manipulador, imperial, radical. Mas ao mesmo tempo sou amável, justo, aconselhador, aconchegante e racional. Ah sim, e coloque uma pitada de convencido... Mas é só um pouco!

Me apaixono fácil, e essas paixões normalmente terminam em um final triste. Mulherengo? Não... Apenas indeciso! Na dúvida, acabo com nenhuma... Não me considero pegador, mas quando estou interessado em alguma moça vou até o fim, até o último, quando eu me tocar que é impossível... Impossível? Outra palavra que não existe pra mim!

Acredito em TUDO. Deus, Judá, Brahma, Shiva, Buddha, Deusa, Sofia, Tao, Orichás, Horóscopo, Ocultimo, Neo-paganismo... Adoro estudar religiões e ceitas. Porém não posso negar que tenho uma queda por Budismo... Uma doutrina que eu adoro e tento seguir! Pra mim o mundo respira um único ar, e esse mesmo mundo deve ter uma religião única que respeite todos os povos e que carregue várias verdades, pois nada é único no mundo.

As vezes penso que sou Buddha reencarnado... Mas vou procurar meu nirvana ainda. Já disseram que sou assassino, monje, celibatário, puto, convencido, andarilho, Stalin (sim, sou totalmente marxista), entre outros. Muitos dizem que eu sou engraçado também, mas nunca vi graça em mim mesmo... Gosto de andar, é andando que as melhores idéias vêm e onde eu filosofo e medito.

Se eu fosse um animal seria um lobo. Sou solitário, misterioso e pensador. Ao mesmo tempo, não vivo fora de um grupo, mas prefiro agir sozinho. Não tenho medo de morrer, tenho medo de ficar sozinho. Não tenho medo de nada, mas a solidão é algo que eu odeio mas ao mesmo tempo adoro. Dizem que o amor e o ódio são muito próximos, não?

É... Se eu não mordo, acho que sou legal. ^_^


×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×.×


"A esperança é a última que morre."
"Por detrás de todo palhaço, há uma lágrima."
"Pessoas dizem que a tristeza impera em suas vidas. A tristeza impera ou eles não conseguem enxergar a felicidade?"

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog