segunda-feira, 11 de maio de 2009

Quando vi Marley e Eu.

Hahah. Fui criado pra ser um cara que não chora. De fato, fico remoendo por dentro mas dificilmente eu derrubo uma lágrima, e quando vejo que é inevitável faço o esqueminha básico de fechar dos olhos e virar pro lado tomando um ar e tudo volta ao normal. Desde criança fui condicionado a não chorar. Porquê? Meninos não choram, oras! Meninos são corajosos, inteligentes, fiéis e seguros.

E de fato, enquando meu irmão chorava na escola, eu fui colocando uma grande resistência a derrubar lágrimas. Muitas técnicas também, hahah... Mas incrível que, por mais que eu me coloque como o cara fortão, quando eu desabo, acabo chorando mesmo, e não é pouco. Mas como ninguém nunca viu, e nunca verá, ninguém tem que me ver chorando por aí, ninguém é pago pra isso ou pra ficar ouvindo as merdas que penso da vida. Muito isso veio do meu pai, já que a criança não poderia chorar aqui, ele se escondia em casa ficava de joelhos e chorava até dizer chega, aí depois eu que me levantava, ia no banheiro e limpava.

Sim, fui uma criança defeituosa. o_o'
Criação meio nas coxas, hehe.

Porém parece que meu pai está envelhecendo, amadurecendo e fiquei pasmo ao assistir um filme onde nós dois choramos! Cara, isso nunca aconteceu, principalmente vindo ele. O último filme que me fez lacrimejar (nem chorar conseguiu!), mas ninguém sabe disso porque é um mico, foi Pokémon 2000 - O filme. O que estou citando aqui foi o blockbuster Marley e Eu.

Tenso! Sem mais.

Eu sei que eu tenho que ser mais maleável com choro. Mas tenho que ser comigo, porque não consigo ver alguém chorando e ficar quieto ou parado. Nem mesmo ver outro triste. Mas quando eu tou assim, ninguém nunca vê, ou se vê é a minha tristeza de um só dia, no outro passa, nem que tenha que abrir um sorrisão maquiado. Ver alguém chorando é algo que mexe realmente muito comigo, principalmente se for amigo. Se souber então quem fez isso vou atrás e encho a cara do filho da puta de porrada pra deixar de trouxa pra não fazer meus amigos chorarem. Embora ninguém tenha nunca me defendido eu defendo sim os outros, hahaha...

Mas o filme é emocionante. Não vou falar nada dele, exceto que... Eu acho que sou uma das únicas pessoas que assistem filmes de mortes/terror e não vê nada de mais. Até os de mortes de verdade. Mas quando tem alguma coisa com bicho cara, ainda mais cachorros ou miaus, eu saio do lugar e não aguento cara. Graças a Deus que são poucos os filmes que tratam disso, pois me dá muita pena, aperta o coração mesmo, mesmo sabendo que aquilo é encenação, não tem nada que me deixa mais revoltado ou aterrorizado. Até quando o Betão faz besteira em casa o cagão aqui (eu) não tem coragem de fazer nada com o folgado, hahaha... Mate pessoas, mas não mate au-au's! Puppies need love too.

Só sei que terminou o filme estava eu e meu pai na sala, deitados do sofá e o Bidu no meu colo dormindo. Acordei ele, o cachorro não entendeu nada e dei um abraço apertado no menino. Cara, se até eu chorei, cuidado se for sensível com esse tipo de filme, aí tu desaba mesmo. Ah não, um que conseguiu me emocionar bastante foi PS: Eu te amo, e Meu primeiro amor quando eu era pirralho.

Quatro filmes e contando! ;D

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog