terça-feira, 29 de novembro de 2011

AGE QUOD AGIS Tour '11 - Brazil


Acabou! Nossa, fim de semana puxado, eventualmente entrará pra listinha dos 10 mais da minha vida. Não apenas pelo acampamento (posso até falar depois sobre), mas sobre o show dos japoneses malucos do Dir en grey.

O maior problema foi ter chegado lá "só o caramelo". Estava exausto. Tiveram muitas atividades legais no acampamento com o grupo de jovens do meu templo, e na semana inteira não dormi muito pois comecei a fazer o bendito CFC (sair da Paulista ás 23h, chegar em casa no mínimo ás 00h30 e só pegar num sono mesmo ás 1h30 pra acordar daqui a pouco ás 6h).

Resumindo, hoje é terça e estou me sentindo como se estivesse no esgotamento de sexta. Mas ontem foi ainda pior, tive que dormir no almoço, depois dormir um pouco antes da aula e ainda dormi no ônibus o caminho inteiro. Motivo: no domingo o show foi em São Bernardo do Campo. Desembolsei 180 pilas pra pagar o táxi intermunicipal (ia ser metade... mas a lei permite ele cobrar mais), e chegar em casa ás 1h10. Tenso.

Mas e o show? Como estava cansado, os três energéticos de minutos antes não ajudaram muito. Deu nem três músicas e eu estava tonto de cansaço. Queria participar do bate-cabeça, mas nem estava me aguentando em pé, e estava com muita raiva disso.

Tirando isso foi bom. Kyo, o vocalista, está cada vez mais performático. Die, o guitarrista e Toshiya, baixista, continuam agitando a galera pra não ficar quieta (como se eles ficassem quietos...). Kaoru e Shinnya (outro guitarrista e baterista) continuam no canto deles, quietos. Acho que eles gostaram de tocar novamente aqui. Achei que no Maquinária o povo estava mais empolgado.

Só não curti porque eles usaram muito do repertório do DUM SPIRO SPERO, o último álbum do qual não sou muito fã. Gostei muito da setlist do Maquinária, gosto muito mais dos álbuns UROBOROS, Withering to death., VULGAR e The Marrow of a Bone. Mas ouvir a "Hageshisa to kono mune no naka de karamitsuita shakunetsu no yami" (vídeo acima) e até mazohyst of decadence foi demais.

Agora só entre nós: muita japonesa boazuda hein? Tá loco! Tinha uma japonesa alta atrás de mim, menina tava com o demônio no corpo, pulando, berrando, de shortinho, eu até tirei um sarrinho da empolgação dela. Mas tá certa! Tem mais é que fazer isso mesmo. Eu só fiquei puto mesmo porque estava passando meio mal. Mesmo assim foi bom pra revê-los tocando ao vivo novamente.

Mas que ela era muito gostosa, ah, isso era! E tinha uma amiga também que era um espetáculo.
Ai, ai... Eu e essas japonesas.

0 comentários:

Postar um comentário

Arquivos do blog